Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

99 baixa o preço e acirra guerra de aplicativos de transporte

Corrida na categoria 99 Pop deve baixar 17% na região metropolitana de São Paulo

A disputa das empresas de aplicativos de transporte pelo passageiro brasileiro ganha mais um capítulo nesta quarta-feira, dia 8.

A 99, segunda maior empresa do país, coloca em prática uma redução de 17% no preço da corrida de seu serviço 99 pop na região metropolitana de São Paulo. É uma estratégia declarada de ganhar o passageiro pelo preço e intensificar o crescimento da empresa no número de viagens. No primeiro semestre, a expansão foi de 30%.

A guerra de preços envolve as duas maiores companhias do mundo nesse segmento. A 99 foi integralmente adquirida pela chinesa DiDi no início deste ano, em negócio que avaliou a startup brasileira em 1 bilhão de dólares. A DiDi é a maior empresa do mundo em aplicativos de transporte. A segunda colocada global é a Uber, que, no entanto, mantém a liderança no Brasil.

Para tornar possível a mudança na região metropolitana de São Paulo, a 99 vai reduzir de 26 centavos de real para 15 centavos a tarifa por minuto cobrada dos passageiros nas corridas.

Outra mudança será a redução da taxa cobrada do motorista por corrida, que cairá de 16,99% para 12,50%, sempre no serviço 99 pop, que é prestado por motoristas com carros particulares.

No início de julho, o Uber havia alterado o seu modelo de cobrança do motorista, que previa uma taxa fixa de desconto de 25% para a categoria Uber X e de 20% para o Uber black. Passou a adotar um modelo variável conforme a distância e a duração da viagem, que faz a taxa oscilar agora entre 15% e 35%, segundo estimativas. O novo formato gerou reclamações de motoristas pela dificuldade de saber com antecedência o valor que será repassado.

De acordo com o Uber, o novo modelo de cobrança do motorista não alterou o preço para o passageiro. O aplicativo diz que o demonstrativo de cada viagem do motorista informa não só o valor pago pelo usuário, como o da taxa de serviço do Uber e o ganho líquido do motorista parceiro.

O porcentual cobrado por viagem é um dos principais fatores que os motoristas levam em conta no momento de decidir por qual aplicativo vão aceitar uma viagem. Além do Uber e da 99, a Cabify oferece o serviço de transporte nas cidades do país por meio de carros particulares. A 99 e a Easy prestam ainda o serviço de táxi chamado pelo aplicativo.

A conquista de motoristas é uma peça fundamental na estratégia para ganhar mais passageiros e crescer. Quanto maior a oferta de carros, menor o tempo de espera de quem chama um carro pelo aplicativo.