Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Zezé Di Camargo: ‘Sou real demais para o mundo virtual’

O cantor, cuja dupla com o irmão Luciano completa 25 anos de carreira, critica o sertanejo atual e comenta os barracos públicos em que tem se envolvido

Por Da redação Atualizado em 23 jan 2017, 08h54 - Publicado em 22 jan 2017, 10h14

Mirosmar José de Camargo, o Zezé Di Camargo, é um fenômeno. Sua dupla com o irmão Luciano vendeu mais de 40 milhões de discos em 25 anos de carreira — uma marca que em sua gravadora, a Sony, é superada apenas por Roberto Carlos. O cantor é bom de briga: já se envolveu em celeumas com sites de fofoca e teve um embate muito público com a ex­-mulher Zilu, com quem foi casado por mais de três décadas. Em VEJA desta semana, ele fala sobre música e da vida pessoal. Na entrevista, dá sua opinião sobre o mercado sertanejo (“Se você puser dez artistas novos para eu escutar, aposto que serei incapaz de definir quem é quem, ou quem cantou o quê”), as encrencas em que vem se metendo nas redes sociais (“Sou real demais para o mundo virtual“), a relação com Zilu (“Se eu não tivesse o talento para cantar e compor, a gente estaria até hoje arranhando a barriga do tatu. No fim das contas, eu a livrei de uma fria: o cara com quem a Zilu terminou o noivado para ficar comigo hoje em dia vende coxinha em Goiânia”) e suas traições (“Antigamente, se me perguntavam isso, eu dizia: ‘Se traí, não vou lhe contar. Se falar que não traí, você não vai acreditar’. Mas, sim, tive outros relacionamentos. Quando É o Amor entrou no topo das paradas, todas as mulheres com quem sonhei passaram a dar bola para mim. E, é claro, saí com algumas delas. Agora, esse tipo de revelação só confirma a força da Zilu. Porque, apesar de ter tido esses relacionamentos, eu nunca saí de casa. E não saí porque eu sabia que ela é uma grande mulher.”

Para ler a reportagem na íntegra, compre a edição desta semana de VEJA no iOS, Android ou nas bancas. E aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)