Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

‘VIPs’ é o melhor filme do Festival do Rio

Por Rafael Lemos 6 out 2010, 02h15

O grande vencedor da noite na festa de premiação do Festival do Rio, na noite de terça-feira, no Cine Odeon, foi o longa ‘VIPs’, de Toniko Melo, estrelado por Wagner Moura. O filme, que faturou quatro troféus – incluindo o de melhor filme de ficção pelo júri – e mais 40 mil reais em prêmios, é baseado na história real de Marcelo Nascimento, um golpista que chegou a se passar pelo filho do dono de uma das maiores companhias aéreas do Brasil.

‘VIPs’ ainda conquistou três das quatro categorias destinadas aos atores. Wagner Moura levou o troféu Redentor de Melhor Ator, mas coube ao diretor Toniko Melo representá-lo, já que o intérprete do Capitão Nascimento estava em Paulínia, no interior de São Paulo, para a pré-estreia de Tropa de Elite 2. Os prêmios de atriz e ator coadjuvantes ficaram com Gisele Fróes e o argentino Jorge D’Elía, ambos do elenco de VIPs.

“Pela atuação do Wagner, eu já esperava uma premiação. A Gisele (Fróes) também estava maravilhosa. Mas o que me deixou muito feliz foi o prêmio do D’Elía. Vocês não têm noção. Ele é uma entidade na Argentina, um espécie de Paulo Autran de lá. Foi uma honra trabalhar com ele”, disse o diretor, acrescentando que adora dirigir atores. “Me dou bem com eles. Acho que tenho um pé na loucura dos atores.”

Toniko Melo, diretor de ‘VIPs’ recebe o prêmio do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes

Outro forte concorrente ao principal prêmio da noite era Riscado, de Gustavo Pizzi. O filme – que foi o filme mais aplaudido pela plateia durante o clipe que apresentou os concorrentes – rendeu o troféu de Melhor Atriz a Karine Teles por sua atuação no papel de Bianca, uma atriz que luta para sobreviver de sua arte.

O bom humor da premiação, que ficou a cargo dos atores Déborah Bloch e Vladimir Brichta, acabou deixando o prefeito do Rio, Eduardo Paes, sem graça. Ao longo de todo o evento, a apresentadora brincou com o fato de o festival ser um ambiente fértil para fazer contatos e conseguir bons papéis no cinema nacional. Ao subir no palco para entregar o prêmio principal a ‘VIPs’, Paes tentou fazer piada dizendo que, “apesar da RioFilme ser independente, o prefeito é sempre um bom contato”. Essa foi a deixa para a atriz fazer um lobby pelo teatro, que ela classificou como o primo pobre do cinema. “Que tal resgatarmos o Teatro da Glória?”, atacou. Paes ensaiou uma reação, enumerando medidas como a compra do Teatro de Ipanema – mas o estrago já estava feito. No fim da festa, Déborah usou o microfone para desculpar-se com o prefeito.

“Brinquei com coisa séria, mas já é um grande avanço termos o prefeito do Rio presente nos nossos eventos culturais – coisa que não tínhamos até pouco tempo”, amenizou.

Confira abaixo a lista completa dos premiados:

CURTA-METRAGEM

Curta-metragem – voto popular

“Um outro ensaio”, de Natara Ney

Curta-metragem – júri

“Vento”, de Marcio Salem

Prêmio especial do júri

“Geral”, de Anna Azevedo

LONGA-METRAGEM

Melhor atriz coadjuvante

Gisele Fróes, “Vips”

Melhor ator coadjuvante

Jorge D’elia, “Vips”

Melhor roteiro

Marcelo Laffitte, “Elvis & Madonna”

Melhor montagem (edição)

Continua após a publicidade

“Boca do lixo”, por Vânia Debs

Melhor fotografia

“Boca do lixo”, por Adrian Terrido

Melhor documentário – voto popular

“Positivas”, de Susanna Lira

Melhor documentário – júri

“Diário de uma busca”, de Flávia Castro

Melhor atriz

Karine Teles, por “Riscado”

Melhor ator

Wagner Moura, por “Vips”

Melhor direção

Charly Braun, por “Além da estrada”

Melhor ficção – voto popular

“O senhor do labirinto”, de Geraldo Motta e Gisella de Mello

Melhor ficção – júri

“Vips”, de Toniko Melo

DOCUMENTÁRIO

Melhor documentário – voto popular

“Positivas”, de Sussana Lira

Melhor documentário – júri

“Diário de uma busca”, de Flávia Castro

MOSTRA NOVOS RUMOS

Paranã-Puca, Onde o Mar se Arrebenta, de Jura Capela

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)