Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Victoria’s Secret se desculpa por comentários sobre modelos trans

Marca julgou fala como "insensível"

Por Da Redação Atualizado em 11 nov 2018, 15h34 - Publicado em 11 nov 2018, 15h27

A marca de lingerie Victoria’s Secret, responsável por realizar o desfile de moda mais visto do mundo, pediu desculpas por seu diretor de marketing, Ed Razek, ter feito um comentário “insensível” sobre a ausência de modelos transexuais na passarela. Em entrevista para a Vogue, Razek foi perguntado sobre a ausência de modelos trans no desfile realizado no começo do mês de novembro, em Nova York. Ele respondeu: “Os desfiles são uma fantasia, que não deve incluir (as modelos trans).”

Razek também afirmou que modelos plus size também não fazem parte dessa fantasia. Segundo sua lógica, a tal fantasia é assistir meninas de corpos perfeitos, caso de Adriana Lima, Kendall Jenner e Gigi Hadid, com as criações da empresa.

O comentário do diretor da grife causou uma onda de protestos nas redes sociais, daí o pedido de desculpas. Razek afirmou que o casting contou com modelos trans, mas que — assim como outras mulheres — elas não foram aprovadas. Segundo Razek, o gênero não foi o fator de escolha. Bárbara Fialho, Adriana Lima, Gizele Oliveira e Laís Ribeiro foram as únicas modelos brasileiras que integraram o desfile de 2018.

A Victoria’s Secret opera em 80 países em todo o mundo. No ano passado, a marca abriu duas lojas na China. 

 

Continua após a publicidade

Publicidade