Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Vendido por R$ 830 milhões, quadro de Gauguin é o mais caro da história

Pertencente a um colecionador suíço, a obra foi negociada por um comprador do Catar

Por Da Redação 7 fev 2015, 12h08

Uma pintura a óleo de duas garotas taitianas em meio a uma paisagem polinésia, do pintor francês Paul Gauguin (1848-1903), foi vendida por cerca de 300 milhões de dólares, o equivalente a 830 milhões de reais. Assim, o quadro Nafea Faa Ipoipo (Quando irá se casar?, em livre tradução), de 1892, se torna a obra de arte mais cara do planeta, com custo superior aos 250 milhões de dólares pagos em 2011 pela pintura Os jogadores de cartas, do francês Paul Cézanne (1839-1906).

O quadro, que pertencia ao colecionador Rudolf Staechelin, de 62 anos, que vive em Basel, na Suíça, estava exposto no museu Kunstmuseum Basel há quase 50 anos. De acordo com fontes especializadas em arte ouvidas pelo jornal The New York Times, a obra foi vendida a um comprador do Catar – mesmo destino do quadro de Cézanne. A família real do Catar e os museus nacionais são conhecidos por serem negociadores de obras de arte moderna e contemporânea, colecionando quadros de nomes como Mark Rothko, Damien Hirst e Gauguin.

Leia também:

Casa de leilões Southeby’s bate recorde em Londres

Tela de Cézanne é leiloada por 55,9 milhões de reais

Pós-impressionismo – O período em que Gauguin partiu para o Taiti e retratou o país, seus habitantes e natureza é um dos mais admirados do período pós-impressionista. O quadro Nafea Faa Ipoipo foi produzido na primeira das duas temporadas do artista no Taiti.

Antes de chegar a seu comprador, em janeiro de 2016, o quadro mais caro do mundo será exibido na Fundação Beyeler, em Basel, e seguirá para o museu Reina Sofía, na Espanha, e o museu Phillips Collection, em Washington.

Continua após a publicidade
Publicidade