Clique e assine com até 92% de desconto

Velório de José Rico reúne mais de 25 mil no interior de SP

Dupla do sertanejo Milionário, o cantor morreu de infarto aos 68 anos

Por Da Redação 4 mar 2015, 12h02

O velório do cantor José Rico, que morreu aos 68 anos de infarto na tarde de terça-feira, 3, reuniu cerca de 25 000 pessoas, na Câmara Municipal de Americana, interior de São Paulo, segundo a Polícia Militar. Os músicos Leonardo, César Menotti, Dalvan e seu parceiro de dupla, Milionário, também foram ao local prestar as últimas homenagens.

A cerimônia no plenário Dr. Antônio Álvares Lobo começou às 19h, restrita apenas a familiares e amigos mais próximos, e foi aberta ao público a partir das 21h. Por volta das 9h desta quarta, quando o velório foi encerrado, mais de 500 pessoas estavam na fila em frente à Câmara Municipal para se despedir do cantor sertanejo. O corpo de José Rico seguirá em cortejo em um caminhão do Corpo de Bombeiros pelas principais ruas da cidade e segue para ser sepultado no Cemitério da Saudade, também em Americana.

LEIA TAMBÉM:

Nas rádios brasileiras, só deu música sertaneja em 2014

Sertanejo Leonardo lamenta morte do pai em rede social

Continua após a publicidade

Homenageado – A Prefeitura de Nova Odessa, onde o cantor residiu e tem familiares, decretou luto oficial de três dias. José Rico e Milionário receberam o título de cidadão novaodessense em 1980 e americanense em 2009. “Nossa região perde um de seus grandes nomes do meio artístico”, afirmou o prefeito de Nova Odessa, Benjamim Bill Vieira de Souza, em nota. Nascido em São José do Belmonte, Pernambuco, em 29 de junho de 1946, José Rico era casado com Berenice Martins Alves dos Santos e deixa dois filhos.

Rico formou dupla com Romeu Januário de Matos, o Milionário, na década de 1960. Antes de se tornar cantor, ele sonhou com a carreira de jogador de futebol e nas últimas eleições se candidatou ao cargo de deputado federal em Goiás, pelo PMDB, mas não se elegeu.

O primeiro disco da dupla foi lançado em 1973. As boas vendas garantiram ao trabalho homônimo umVolume 2 apenas dois anos depois. Destes trabalhos são musicas como Coração de Pedra, Ilusão Perdida e Dê Amor Para Quem Te Ama. Durante a década de 1970, os sertanejos lançaram um disco por ano e consagraram seu principal hit em 77: a canção Estrada da Vida, que mais tarde deu origem ao roteiro do filme de mesmo nome, dirigido por Nelson Pereira dos Santos, em 1980.

O chapelão, a camisa aberta e as correntes de ouro marcaram o estilo ostentação dos cantores, que passaram um período separados entre 1991 e 94. O retorno foi marcado pelo lançamento do 21º disco da carreira, o primeiro em formato de CD, Nasci Para Te Amar. A dupla, que vendeu cerca de 35 milhões de discos, permanecia junta até os dias de hoje e lançou, em 2009, o 29º álbum da carreira, Atravessando Gerações.

(Da redação com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade