Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

“Vão ficar muitas saudades”, diz Jô Soares sobre a morte do baixista Bira

Apresentador afirmou que mantinha contato frequente com o músico, que não resistiu a uma parada cardiorrespiratória na manhã deste domingo

Por Edoardo Ghirotto Atualizado em 22 dez 2019, 15h36 - Publicado em 22 dez 2019, 15h30

O apresentador Jô Soares se manifestou neste domingo, 22, sobre a morte do baixista Ubirajara Penacho dos Reis, o Bira, que por mais de duas décadas integrou o sexteto musical que participava dos programas de entrevistas do comunicador. Em contato com VEJA, Jô Soares disse que o músico ficará lembrado pela alegria que despertava nas pessoas com quem convivia. “Ele fará muita falta”, afirmou.

“O Bira era muito querido pela plateia e pelo público. Quando fazíamos shows fora da televisão, ele era sempre o mais aplaudido quando era anunciado. Era um homem muito bem informado, muito carinhoso e muito querido por todo mundo. Sempre falamos sobre esses lugares comuns, mas é o que é possível dizer nessas horas”, disse.

Bira atuou entre 1992 e 2016 no conjunto musical fixo dos talkshows Jô Soares Onze e Meia, no SBT, e do Programa do Jô, na TV Globo.

O apresentador disse que mantinha contato frequente pelo telefone com o baixista, que manifestava sentir falta da rotina de gravações. O programa de entrevistas de Jô Soares chegou ao fim em dezembro de 2016. “Ele me ligava muito. Era sempre um ponto de contato e de alegria. O Bira tinha uma alegria de viver muito grande, então ele sentia muitas saudades. Talvez foi o que mais sentiu o término do programa, mas são coisas da vida.”

Bira morreu por volta das 7 horas da manhã deste domingo, após sofrer uma parada cardiorrespiratória no hospital em que estava internado desde a sexta-feira, 20, no bairro da Mooca, em São Paulo. Ele teve um acidente vascular cerebral (AVC) e, além de complicações respiratórias, estava com a fala e a deglutição comprometidas. O baixista também tratava um câncer de próstata que, segundo amigos do músico, agravou os danos neurológicos causados pelo AVC.

O corpo do músico será velado numa funerária no bairro do Morumbi, em São Paulo, e depois será cremado numa cerimônia para amigos e familiares. Jô Soares disse que não poderá comparecer ao velório por estar sofrendo com fortes dores nas costas, mas enviará sua assessora para representá-lo.

“As coisas acontecem do jeito que têm de acontecer. Vão ficar muitas saudades. Eu só espero que ele não tenha sofrido, porque o Bira não merecia isso”, afirmou.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)