Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

U2 faz show para 60.000 na Argentina

A la Shakira, Bono aproveitou viagem para pedir a Cristina Kirchner que fomentasse a produção de vacinas

Por Da Redação 31 mar 2011, 13h29

A banda irlandesa U2, liderada por Bono, se apresentou na noite desta quarta para 60.000 pessoas no estadio Único, da cidade de La Plata, a 62 quilômetros de Buenos Aires. Depois de passar pelo Chile e antes de chegar ao Brasil, onde se apresenta nos dias 9, 10 e 13 no estádio do Morumbi, em São Paulo, o U2 leva à Argentina a turnê 360º.

Durante o show, Bono mencionou Gustavo Cerati, ex-líder da banda Soda Stéreo, que está em coma após um derrame cerebral sofrido em maio do ano passado. Bono também celebrou Carlos Tevez, atacante argentino que passou pelo Corinthians e está no Manchester City.

O vocalista do U2, Bono, e a presidente da Argentina, Cristina Kirchner (620)
O vocalista do U2, Bono, e a presidente da Argentina, Cristina Kirchner (620) VEJA

A exemplo de Shakira, que aproveitou sua visita ao Brasil para pedir apoio a Dilma para seu projeto social, Bono se encontrou com a presidente argentina, Cristina Kirchner, a quem teria pedido, que fomentasse a produção e impulsionasse a tecnologia destinada à geração de vacinas, de acordo com comunicado da presidência da Argentina. O artista também solicitou a Cristina que transmita os conhecimentos locais sobre produção agrícola aos países em desenvolvimento e que “peça no G20 que todas as grandes empresas tornem públicos seus investimentos, os impostos que pagam e seus lucros”, acrescentou a nota oficial.

Esta é a terceira vez que o U2 se apresenta na Argentina, onde estreou em 1998 com três shows e retornou, em 2006, com outras duas apresentações. A prefeitura de La Plata informou que foram ocupadas praticamente 100% das trezentas casas particulares inscritas para alojar os fãs da banda irlandesa, que também se apresentará no sábado e no domingo na cidade. Após sua passagem por La Plata, a banda continuará a turnê latino-americana por Brasil e México.

(Com agências EFE e France-Presse)

Continua após a publicidade

Publicidade