Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Três grandes cenas de Beatriz Segall na pele de Odete Roitman

Vilã politicamente incorreta ficou eternizada pelo trabalho da atriz em 1987, na novela ‘Vale Tudo’

Por Redação 5 set 2018, 15h17

Muito antes de Carminha e Nazaré existiu Odete Roitman. Soberana entre as vilãs da teledramaturgia brasileira, a personagem arrogante e manipuladora fez sucesso na novela Vale Tudo, em 1987, sob a atuação de Beatriz Segall. Na pele de Odete, Beatriz chorou, gritou e, principalmente, incomodou com suas falas politicamente incorretas sobre o Brasil.

Confira abaixo três cenas marcantes da personagem:

  • Odete e o Brasil

    Estereótipo do brasileiro rico que menospreza o país, Odete era dona de diversas falas controversas, como na cena de jantar do vídeo abaixo, em que afirma que o Brasil não tem jeito, que todo brasileiro é preguiçoso e, por fim, pede por pena de morte como solução para a violência. Se estivesse viva hoje, provavelmente Odete viveria em Miami.


    Mãe e filha

    Em uma de suas últimas cenas na novela, Odete encara uma discussão com a filha Heleninha Roitman (Renata Sorrah), que na trama luta contra o alcoolismo. Renata é quem mais fala na cena, enquanto Beatriz entrega uma excelente atuação calada, banhada em lágrimas, e com poucas frases cortantes.


    Quem matou?

    Uma das principais perguntas da história das novelas foi: quem matou Odete Roitman? Spoiler: a resposta é Leila, personagem de Cássia Kiss — e por engano. Confira a cena do assassinato e os momentos prévios de Odete discutindo com Reginaldo Faria.

    Continua após a publicidade
    Publicidade