Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Três bons livros para conhecer lado mais humano do Afeganistão

Para além do regime extremista do Talibã, o país já produziu excelentes obras literárias que abordam de maneira singela temas como a amizade e a família

Por Marcelo Canquerino Atualizado em 19 ago 2021, 19h12 - Publicado em 19 ago 2021, 19h08

A despeito do governo extremista que se instalou no Afeganistão, que persegue artistas e escritores seculares, além de não respeitar os direitos das mulheres, o país já produziu excelentes obras literárias que retratam seu povo a partir de uma visão humana e intimista. Confira três boas indicações de obras literárias que denunciam a situação do país em tramas que destacam a amizade e a família.

O Silêncio das Montanhas 

Uma bela história que faz com o leitor tenha vontade de conhecer o Afeganistão. Escrito por Khaled Hosseini, mesmo autor de O Caçador de Pipas, O Silêncio das Montanhas acompanha a vida dos irmãos Absullah e Pari, órfãos de mãe que moram em uma pequena aldeia longe de Cabul. Muito unidos desde pequenos, a separação dos dois acaba mexendo não só com o destino deles, mas também daqueles que estão ao redor dos garotos. Através de narrativas paralelas que se entrelaçam ao longo das páginas, Hosseini vai além dos dilemas sociais enfrentados pelo país, como a questão dos refugiados, para abordar a relação de uma família que busca se reencontrar.

O Livreiro de Cabul 

Durante mais de vinte anos, o livreiro Sultan Khan (nome fictício) bateu de frente com autoridades do Talibã para dar as pessoas de Cabul acesso a livros. Khan também presenciou neste período soldados do grupo fundamentalista queimando pilhas e mais pilhas de livros pela cidade. Dando voz ele e sua família através de uma mistura entre romance e livro-reportagem, a jornalista norueguesa Åsne Seierstad traz no livro O Livreiro de Cabul relatos que fazem um panorama sobre o Afeganistão após a queda do Talibã, em 2001. Um complemento a leitura é a publicação escrita pelo próprio livreiro, Eu Sou o Livreiro de Cabul, que aqui usa seu nome real, Shah Muhammad Rais, e traz sua perspectiva sobre os eventos narrados pela jornalista.

Uma Pequena Casa de Chá em Cabul 

Em meio a eventos caóticos na capital do Afeganistão, cinco mulheres totalmente diferentes e que enfrentam seus próprios dilemas pessoais veem seus caminhos se cruzarem em Uma Pequena Casa de Chá em Cabul. Escrito por Deborah Rodriguez, autora americana que passou cinco anos dando aulas e dirigindo uma escola de beleza em Cabul, o livro tem como um de seus temas principais a amizade e as relações construídas entre as mulheres protagonistas.

Continua após a publicidade

Publicidade