Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Tiago Abravanel já pensa em gravar disco

Neto de Silvio Santos comemora o sucesso como protagonista do musical 'Tim Maia Vale Tudo', enquanto se prepara para estrear na próxima novela das nove na Globo e para gravar um CD próprio, de repertório ainda indefinido

Por Mariana Zylberkan Atualizado em 10 dez 2018, 10h34 - Publicado em 3 abr 2012, 15h58

Aliar elementos contraditórios parece ser a especialidade do ator Tiago Abravanel, o principal nome de Tim Maia Vale Tudo, musical sobre o cantor carioca que é sucesso nos palcos. A mistura mais evidente se dá no campo da religiosidade. Tiago carrega no peito, pendurados a uma corrente, uma figa, um elefante indiano, um olho grego, uma ampola de sal grosso e uma imagem de São Jorge. “Eu sempre tive ligações com esse mundo de energia e sempre gostei de me cuidar espiritualmente.”

A maior contrariedade de todas, porém, é mesmo o fato de ele ser neto de Silvio Santos e estar prestes a estrear numa novela da Globo, a principal concorrente da emissora de seu avô. A partir de setembro, o ator vai intepretar um turco em Salve Jorge, trama de Gloria Perez que sucederá Avenida Brasil. Apesar da rivalidade entre os canais, Tiago abre um sorriso ao falar sobre a reação de Silvio Santos ao receber a notícia. “Ele provavelmente vai se aproveitar disso para chamar atenção.”

No melhor momento de sua carreira, Tiago Abravanel é, aliás, todo sorrisos. Após uma temporada bem-sucedida no Rio de Janeiro, o ator repete o êxito em São Paulo, onde Tim Maia Vale Tudo em São Paulo, o musical baseado na biografia escrita por Nelson Motta, permanece em cartaz até junho, com sessões extras para dar conta da demanda do público. E na TV, antes mesmo de estrear no folhetim de Gloria Perez, Tiago já marca presença em Loucos por Elas. O timbre afinado rendeu ao ator convite para cantar o tema de abertura da série global. Mais: a interpretação de Mamãe Passou Açúcar em Mim, música de Carlos Imperial que se tornou hit na voz de Wilson Simonal nos anos 1960, inspirou o ator a gravar um disco, com repertório ainda indefinido. Foi sobre tudo isso que Tiago Abravanel falou ao site de VEJA.

Thiago Abravanel no palco como Tim Maia
Thiago Abravanel no palco como Tim Maia VEJA

Por que você usa tantos amuletos? Sempre tive ligações com esse mundo de energia e sempre gostei de me cuidar espiritualmente. Por estar em evidência, achei bom me cuidar um pouco mais agora. Aconteceram coisas que me assustaram. Antes da estreia no Rio, durante o ensaio, estourou uma lâmpada no palco. Eu tinha um pingente de pimenta e uma ampola de sal grosso pendurados no peito e eles também estouraram. No teatro, naturalmente, o ator já trabalha com a troca de energia, não só com as pessoas em cena, mas, principalmente, com a plateia. Isso é mais forte quando se trata de um espetáculo que conta a história de uma pessoa que realmente existiu.

Como você vê a repercussão que o musical está tendo? Eu encaro como reconhecimento do meu trabalho e também como um efeito do respeito que as pessoas têm pelo Tim. Eu tive o privilégio de receber o carinho dos fãs de Tim Maia por causa desse espetáculo. Se existe uma explicação para o sucesso do musical, é a saudade que as pessoas têm dele. Eu só tenho a agradecer e acredito que tudo isso seja algo divino, como se as energias estivessem todas voltadas para que tudo dê certo.

Como vai ser seu personagem na novela de Gloria Perez? Eu vou fazer um turco. Não posso dar detalhes ainda, mas sei que ele vai ser um personagem divertido. Estou estudando como um louco, tenho que criar o sotaque e aprender os costumes. Isso tudo é um processo novo para mim, apesar de eu já ter feito TV. Não tenho tanta experiência em novela. Eu fiz a novela Amor e Revolução, no SBT e saí para me dedicar ao musical. Em 15 dias, o autor escreveu a morte do meu personagem. Fazer novela na Globo é uma responsabilidade grande, ainda mais uma trama escrita por Gloria Perez, autora talentosíssima que tive o prazer de ter na plateia de Tim Maia.

Continua após a publicidade

Como surgiu o convite para a novela? Ela me viu na estreia no Rio e escreveu o personagem para mim. Só pude agradecer, não tinha como recusar. Mas confesso que estou apreensivo.

Você vai manter o bigode? Provavelmente. A princípio, eu vou conseguir conciliar as gravações da novela com as sessões do musical. Acho que o bigode também tem a ver com o personagem por ele ser turco. Talvez eu tenha que escurecer a pele também, como já faço na peça.

Como é ser neto do Silvio Santos e fazer novela na Globo, sua principal concorrente? É uma forma de encarar o mundo sem fronteiras. Essa questão de guerra de Ibope, de batalha entre as emissoras, não deve ser uma preocupação do artista. Eu tenho o privilégio de ter apoio da minha família e fico muito feliz de ver que a Rede Globo não teve esse receio de apostar em mim e ter me deixado mostrar meu trabalho. Meu sobrenome é completamente independente do meu trabalho.

Você acha que esse trabalho pode fazer a emissora da sua família perder audiência? Isso não vai deixar de ser audiência para o meu avô, também. Ele é uma pessoa que sabe aproveitar a mídia a seu favor. Ele provavelmente vai usar esse momento do neto dele na concorrência para chamar atenção para si mesmo e para o SBT.

O que Silvio Santos disse quando soube do seu papel na novela? Ele ficou super feliz. Ele tem orgulho de ver que alguém da família além dele está seguindo a carreira artística. Eu não sou funcionário do meu avô, sou neto dele. Ele sabe que em termos de teledramaturgia a Rede Globo é a maior emissora do país. O SBT faz novelas de qualidade, assim como a Record, mas é uma questão de investimento. A Globo sempre investiu nisso e as novelas são seu carro-chefe.

Você vai gravar um disco? Eu acho que é algo que pode acontecer apesar de eu nunca ter me visto como um cantor. É a primeira vez que eu me vejo assim pelo fato de estar representando um cantor. Para cantar, é preciso ter coragem para encarar a plateia sem máscara. Aqui, eu sou o Tim Maia.

Continua após a publicidade

Publicidade