Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

‘Tenet’ estreia nos EUA e chega a US$ 150 milhões em bilheteria mundial

Filme de Christopher Nolan é a primeira grande estreia cinematográfica no mundo, após fechamento das salas pela pandemia

Por Raquel Carneiro Atualizado em 7 set 2020, 11h25 - Publicado em 7 set 2020, 11h06

Após estrear em alguns países da Europa e da Ásia, o filme Tenet, nova trama de ficção científica do diretor Christopher Nolan (o mesmo de A Origem e Batman: O Cavaleiro das Trevas), chegou aos Estados Unidos, o maior mercado para a indústria cinematográfica no mundo. O filme fez 20,2 milhões de dólares em bilheteria no fim de semana de feriado prolongado por lá. Com a nova quantia, a produção bateu 146,2 milhões de dólares em bilheteria mundial, com previsão de chegar aos 150 milhões nos próximos dias.

ASSINE VEJA

Os riscos do auxílio emergencial Na edição da semana: a importância das reformas para a saúde da economia. E mais: os segredos da advogada que conviveu com Queiroz
Clique e Assine

Tenet tem nadado contra a corrente do modelo tradicional de estreias de Hollywood. Amparada por lançamentos mundiais ambiciosos e grande investimento em marketing, a indústria agora encara uma estreia picada em diferentes países, com números reduzidos de pessoas por sala, além de uma ida e vinda no processo de reabertura de alguns territórios.

Apesar dos pesares, o estúdio Warner Bros, que lança Tenet, disse em comunicado estar satisfeito com o resultado. “Literalmente, não há nenhum outro contexto com o qual possamos comparar o resultado do filme em bilheteria, lançado durante uma pandemia. Estamos em um território sem precedentes.”

Protagonizado por David Washington e Robert Pattinson, Tenet teve um orçamento de 200 milhões de dólares. Fora o valor investido em divulgação. Para se tornar rentável, o filme precisaria alcançar em torno de 600 milhões em bilheteria. Em outro caminho, a Disney lançou na sexta, 4 de setembro, o filme Mulan em sua plataforma de streaming, Disney+. Por lá, o longa está disponível para aluguel por 30 dólares. Até dezembro, ele será disponibilizado de forma gratuita para seus assinantes.

Continua após a publicidade

Publicidade