Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Tarantino mentiu sobre tempo na cadeia, afirma jornal

Segundo o 'New York Post', o diretor dizia que foi encarcerado para passar imagem de 'durão'

Por Da Redação 30 nov 2015, 20h38

O tabloide americano The New York Post publicou uma matéria neste domingo em que acusa Quentin Tarantino de mentir sobre o tempo em que passou na cadeia para alimentar sua imagem de “cara durão”. A publicação, que tornou o diretor de Pulp Fiction seu inimigo após ele protestar contra a brutalidade da polícia de Nova York, alega que não há evidências que comprovem que o cineasta passou pela prisão de Los Angeles quando jovem. Desde que se tornou conhecido, Tarantino diz em entrevistas que ficou encarcerado oito dias por não ter pagado multas de trânsito.

LEIA TAMBÉM:

Em SP, Quentin Tarantino reafirma que irá se aposentar

Quentin Tarantino virá ao Brasil para lançamento de filme

Vaza lista com o elenco sonhado por Tarantino para ‘Pulp Fiction’

Continua após a publicidade

Quentin Tarantino diz que ainda há chance para ‘Kill Bill 3’

“Registros não mostram nenhuma evidência de que Tarantino tenha sido alguma vez encarcerado em nosso sistema penitenciário”, falou à publicação Christopher Reed, capitão do escritório do xerife do condado de Los Angeles, Califórnia. De acordo com o Post, Tarantino costuma dizer que foi preso em 1992 quando promovia Cães de Aluguel. Ao talk show Real Time with Bill Maher, da HBO, o diretor contou a história: “Quando eu tinha meus vinte e poucos anos, e estava quebrado, eu tinha um pouco de medo dos policiais. Eu tinha algumas multas de trânsito em meu nome que nunca resolvi… Então fui parado e tive de passar oito dias em uma cadeia do condado”.

Segundo o xerife de Los Angeles, a única multa de trânsito no nome de Tarantino que consta nos registros é de 2000, quando ele teve de pagar 871 dólares por conduzir sem licença de motorista. O valor foi pago por ele, que, assim, se livrou de uma sentença de oito dias na cadeia. Em outra entrevista, para a edição britânica do jornal Metro, ele falou que ficou “animado” por ir à prisão pela primeira vez.

A relação do New York Post com Tarantino não é nada amistosa. O cineasta de 52 anos participou de uma marcha no dia 24 de outubro, em Nova York, contra a brutalidade policial. “Nada tem sido feito sobre isso. É esse o motivo de estarmos aqui”, afirmou ele. O tabloide, depois, colocou o diretor na capa de sua edição pedindo para que ele pedisse desculpas, coisa que ele se negou a fazer. Alguns policiais chegaram a iniciar uma campanha pelo boicote do longa Os Oito Odiados, filme de Tarantino que estreia em 7 de janeiro no Brasil.

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade