Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Stonehenge pode entrar para lista de patrimônios em perigo da Unesco

Construção de túneis ameaça círculo de pedras construído em 3100 a.C. na Inglaterra - que esta semana já viu o porto de Liverpool perder a distinção

Por Marcelo Canquerino 30 jul 2021, 18h20

Após a recente saída do porto de Liverpool da lista de Patrimônios Mundiais da Humanidade, o Reino Unido corre o risco de perder mais um marco cultural do país: o famoso círculo de pedras de Stonehenge. O alerta da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) veio após o secretário de transportes Grant Shapps dar carta branca para a construção de um túnel rodoviário de 2 milhas na região histórica, que custará 1,7 bilhão de libras (12,3 bilhões de reais). 

De acordo com Mechtild Rössler, diretora do Centro de Patrimônio Mundial da Unesco, os desenvolvedores do projeto deveriam ter consciência da grandiosidade de lugares históricos como Stonehenge antes de propor potenciais intervenções destrutivas. Se a construção dos túneis for adiante, o famoso (e misterioso) monumento de pedras entrará para a lista de patrimônios “em perigo” da Unesco — o que o coloca a um passo de perder o status de tesouro mundial. “Estes são os lugares mais notáveis ​​que temos na Terra. Se não formos capazes de protegê-los, para mim, a questão é ‘o que vai sobrar no planeta?’”, disse Rössler. 

Datado de 3100 a. C., Stonehenge é um dos principais e mais importantes monumentos arquitetônicos do final da Pré-História. Fica localizado no condado de Wiltshire, próximo a Londres. Além do valor para cultura e história do mundo, grandes monumentos da Grã-Bretanha também são responsáveis por movimentar bilhões de libras anualmente para a economia do país, além de atrair turistas de todos os cantos do globo. Stonehenge, que entrou para a lista de patrimônios da humanidade em 1986, é uma das atrações mais conhecidas do Reino Unido.

Mechtild Rössler explicou que o governo britânico precisa levar em consideração os benefícios da conservação de locais como Stonehenge e fazer de tudo para proteger o sítio histórico para as gerações futuras. Ela também recomendou às autoridades que redijam um documento solicitando que a Unesco coloque o monumento de pedras na lista de patrimônios em perigo com o objetivo de protegê-lo. “Eu realmente encorajo as autoridades do Reino Unido a reunir todos e ver qual seria a melhor solução, porque o aviso foi feito várias vezes.”

Em breve, a Justiça do Reino Unido vai decidir se a decisão tomada por Grant Shapps foi ilegal por não ter considerado de maneira adequada os variados danos que seriam causados a Stonehenge. O Departamento de Transportes, porém, já disse que a decisão foi  “correta, legal e bem informada”.

Continua após a publicidade
Publicidade