Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Sean Penn ofende com novo filme em Cannes

Ator e diretor explora a miséria africana como pano de fundo para um romance risível estrelado por sua ex, Charlize Theron

Por Mariane Morisawa, de Cannes 20 Maio 2016, 11h55

Sean Penn recebeu, merecidamente, sua dose de vaias durante o 69º Festival de Cannes com seu novo filme como diretor The Last Face. O longa é um romance com pano de fundo real e trágico, as guerras na África. Porém, peca pela superficialidade.

É difícil saber o que Sean Penn buscava. O filme é um desastre completo e um tanto mal-intencionado. Com raras exceções, como Beasts of No Nation, de Cary Fukunaga, os africanos costumam ser coadjuvantes nos longas sobre sua realidade. Aqui não é diferente. Eles aparecem quase como objetos de cena para o romance em cenário de guerra entre Wren (Charlize Theron) e Miguel (Javier Bardem), que trabalham em uma organização humanitária à moda dos Médicos sem Fronteiras que atua na África. De vez em quando, as bombas caem, as balas correm, os feridos chegam. Ou eles precisam fugir às pressas quando as coisas ficam perigosas demais, deixando os africanos para trás. No meio disso tudo, acontece o amor.

Não há nada de errado em um romance em tempos de guerra – Casablanca, para ficar em apenas um exemplo, é isso. O problema é que Penn finge estar interessado na guerra e em seus efeitos, mas ela só serve como cenário para algumas sequências de exploração da miséria humana. Até porque o romance é uma bobagem, pontuado por cenas ridículas e diálogos risíveis. Para um ator e diretor que se considera humanitário e que fez filmes decentes antes, como Na Natureza Selvagem, é não apenas decepcionante como também ultrajante.

Leia também:

Jovem talento do cinema, Xavier Dolan decepciona em Cannes

Filme brasileiro enfrenta disputa acirrada no Festival de Cannes 2016

Filme com Kristen Stewart é vaiado em Cannes

Na coletiva de imprensa, Sean Penn defendeu seu filme. “Ele está pronto, então não existe por que discuti-lo”, disse, com seu jeito de poucos amigos de sempre. Elogiou o elenco e disse que quis rodar o roteiro quando Charlize Theron se interessou pelo projeto – na época das filmagens os dois eram um casal, mas romperam durante o Festival de Cannes do ano passado.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês