Clique e assine a partir de 9,90/mês

Sá e Guarabyra vão à Justiça contra versão de ‘Dona’ em homenagem

Feita por um fã da secretária da Cultura, nova letra apresenta a atriz como 'salvadora' daquilo que 'não é arte', de Anitta a pichação

Por Redação - Atualizado em 2 fev 2020, 11h40 - Publicado em 2 fev 2020, 11h37

Publicada há dois dias no Youtube, uma versão da música “Dona“, com letra que rechaça funk e exalta Regina Duarte, nova secretária Especial de Cultura do governo Bolsonaro, já acumula ao menos 124.000 visualizações no Youtube (assista abaixo). Em resposta, o perfil oficial no Twitter do Guarabyra, da dupla Sá & Guarabyra (autores da canção) enfatizou que não autorizaram o uso da canção.

https://www.youtube.com/watch?v=Iy5dcSqi5DI

“A versão de nossa música Dona, com letra pró Secretária da Educação não foi autorizada por nós, e a questão está sendo estudada pelo departamento jurídico da Editora que representa a obra”, escreve. “Dona” era o tema da Viúva Porcina, personagem icônico de Regina Duarte na novela “Roque Santeiro” (1985).

A versão é atribuída a Gutto Sállen (com 1,93 mil inscritos) e foi postada em seu canal no YouTube. Com imagens de Regina e sua , o autor tem outras versões em apoio ao governo, inclusive uma de família, o fã exalta a missão da ministra. Ao descrever como “lixo” a cultura atual, usa a imagem da cantora Anitta e de bailes funk. Sobra até para o deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP), membro do partido que Regina defendeu em eleições passadas, e o ator José de Abreu, abertamente crítico à escolha da atriz para a secretaria: um trecho que fala em “traiçoeiros” e “inveja” exibe a foto dos dois.

A letra “Dona, ela sim” é cantada sobre o instrumental da canção original. Em um dos trechos, a Sállen canta: “Dona! Valente e tão capaz/ Dona, bem sabe o que faz/ Com a sua competência, compromisso e a sua voz/ A Regina, essa heroína, representa todos nós/ Brasileiros cuja alma está sedenta de emoção/ Querem artes de verdade no museu e na canção/ Tã Tã Tã feche as comportas para o lixo que vier/ Travestido de cultura, sendo aquilo que não é”.

Relembre a versão original:

Continua após a publicidade

Polêmicas em série

Esta não foi a primeira controvérsia envolvendo Regina Duarte durante o final de semana. Em seu perfil no Instagram, a atriz começou a postar fotos e mensagens de apoio da classe artística à sua gestão no sábado, 1, causando um falso entendimento de que tais personalidades eram favoráveis ao governo Bolsonaro.

View this post on Instagram

🥰🤩👍🙏🙏🙏💞💞💝💝

A post shared by Regina (@reginaduarte) on

Ela havia anteriormente publicado uma montagem com fotos de artistas como Carolina Ferraz, Ary Fontoura, Marcio Garcia, Glória Perez, Carlos Vereza, Rosamaria Murtinho, Luiz Fernando Guimarães, Carla Daniel, Malvino Salvador, entre outros, que, em tese, apoiariam a sua nomeação.

Carolina Ferraz foi a primeira entre os artistas a se queixar de ser associada ao governo Bolsonaro. Ela pediu para que Regina retirasse a sua foto da montagem, o que ela acabou fazendo. Carolina chegou a enviar um áudio de WhatsApp para a nova titular da pasta da Cultura, dizendo que “não compactua” com o governo e que a publicação foi uma “indelicadeza da sua parte”.

Foi seguida por Maitê Proença. “Eu também não gostei de ter sido usada em uma montagem que dá a entender o apoio a um governo que não aprovo. Regina se excedeu! Que fique claro: não aprovo este governo, mas apoiarei até a morte o direito de quem pensa diferente de mim”, escreveu. O humorista Luiz Fernando Guimarães também se manifestou contra a postagem.

Continua após a publicidade
Publicidade