Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Rolling Stones relembram os últimos momentos ao lado de Charlie Watts

Mick Jagger, Ron Wood e Keith Richards contaram em entrevista a um jornal americano que Watts pediu para que a banda continuasse fazendo turnês

Por Felipe Branco Cruz Atualizado em 8 out 2021, 13h48 - Publicado em 8 out 2021, 12h25

Em turnê pelos Estados Unidos, os integrantes dos Rolling Stones, Mick Jagger, Ronnie Wood e Keith Richards relembraram ao jornal Los Angeles Times da última vez que estiveram com o baterista Charlie Watts, que morreu aos 80 anos em agosto. A turnê, No Filter, aliás, está sendo dedicada ao baterista.

O guitarrista Ron Wood afirmou que foi uma das últimas pessoas a ver Watts vivo. Ele estava internado em um quarto de um hospital de Londres, coincidentemente o mesmo em que o próprio Woods também ficou internado algum tempo atrás para tratar de câncer. “Brincamos que agora aquela ali seria a suíte Rolling Stones”, disse. “Assistimos a corridas de cavalos na TV e simplesmente conversamos. Ele estava cansado e de saco cheio daquilo tudo”, completou.

Wood contou ainda que Watts esperava sair dali o mais rápido possível, mas que depois ele teve uma complicação e ninguém mais foi permitido entrar no quarto. Keith Richards disse na entrevista que ainda estava tentando encaixar tudo isso na cabeça. “Não acho que possa falar algo sobre Charlie no momento”.

Mick Jagger revelou que veio do próprio Watts a sugestão de seguir em turnê sem ele. “Quando você é uma banda por tanto tempo, é improvável que não tenha nenhuma mudança. Claro, esta é provavelmente a maior mudança que tivemos. Mas nós sentimos – e Charlie sentiu – que deveríamos fazer esta turnê, adiada por um ano. Charlie me disse: ‘Vocês precisam fazer isso. Toda a equipe está desempregada. Não vamos deixá-los sem trabalho de novo'”, contou.

“Acho que foi a decisão certa continuar. Ainda soamos bem no palco e todos os fãs têm sido muito receptivos nos shows que fizemos até agora. Eles estão levando cartazes dizendo que sentem falta de Charlie. Eu também sinto”, concluiu Jagger. O baterista Steve Jordan, que já acompanhava a banda como músico de apoio, agora fará a turnê oficialmente como baterista. “Ele era muito respeitoso com Charlie e fazia seu dever de casa”, disse Jagger sobre Jordan.

Continua após a publicidade

Publicidade