Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Rita Lee pede por mudanças em música inédita, a primeira em nove anos

Em 'Change', ela canta em francês e em inglês e apresenta uma melodia dançante e eletrônica perfeita para as pistas de dança

Por Felipe Branco Cruz Atualizado em 1 out 2021, 10h58 - Publicado em 27 set 2021, 08h19

Em sua primeira música inédita em nove anos, lançada nesta segunda-feira, 27, a cantora Rita Lee, de 73 anos, faz uma brincadeira com a palavra Change, que em inglês e francês tem o mesmo significado, e pede nas duas línguas por mudanças. A faixa Change, composta por ela em parceria com o marido, o guitarrista e tecladista Roberto de Carvalho, de 68 anos, tem mixagem do DJ Gui Boratto, que a deixou para lá de pop e dançante, perfeita para as pistas. Ouça abaixo.

A parceria de Gui Boratto com Rita e Roberto surgiu por meio do filho do casal, João Lee, que o convidou para participar do projeto musical Rita Lee & Roberto – Classic Remix. Dividido em três volumes, o projeto foi lançado neste ano entre abril e junho e revisita as músicas da cantora com versões remixadas. Em Change, a divertida faixa tem uma levada anos 1970, batidas eletrônicas, um gostoso riff de guitarra e alguns efeitos na voz da cantora. O resultado remete aos melhores trabalhos já feitos pela artista.

  • A faixa é o primeiro lançamento de Rita Lee desde o álbum Reza (2012) e sai num momento complicado para a cantora. Fumante inveterada, ela foi diagnosticada em maio com câncer em um dos pulmões. Nos últimos dias, porém, o tratamento com quimioterapia e radioterapia surtiu efeito e ela revelou estar se sentimento melhor, com o câncer sob controle.

    Em comunicado oficial, Roberto de Carvalho explicou a criação da música. “Change faz jus ao título porque foi passando por várias mutações ao longo do tempo. Começou a surgir há alguns anos no meu gravador mental, mais especificamente o refrão, fiquei assobiando durante um tempão até que resolvi gravar a demo no Logic (software de edição). Fui desenvolvendo o restante da música aos poucos, até que chegou no ponto de mostrar para a Rita. Imediatamente, o santo baixou, justamente no refrão. E, surpresa, o santo era francês. E aí, Change passou por um período de hibernação, até que nosso filho João surgiu com o projeto de remixes, em 3 volumes, e durante o processo veio a vontade de fazer alguma coisa que dialogasse com o eletrônico, com o ‘dance’, linguagens musicais que sempre vi como derivativas e importantíssimas no universo pop/rock. E, com isso, Change, gravada, porém inacabada, voltou às paradas. E aí entra o super hiper talentoso Gui Boratto, grande amigo do João, que achamos que seria o cara ideal para dar o toque de pirlimpimpim que estava faltando. João fez a conexão. Foi love at first sight. Rita se empenhou na continuação da letra. E não há de ver que desta feita o santo baixou em inglês! Gui veio em casa gravar os vocais de Rita, que ficaram incríveis, e passou um tempo reconfigurando, rearranjando a música. Passamos muitas horas ao telefone durante esse processo. No final, ficou mágico. Química perfeita! Voilà!”.

    Embora goste de se isolar em casa, Rita não parou de trabalhar. Além da nova música, na última sexta-feira, 24, o MIS (Museu da Imagem e do Som) inaugurou a Samsung Rock Exhibition – Rita Lee, uma exposição para celebrar seus 50 anos. Com curadoria de seu filho, João Lee, direção artística de Guilherme Samora e cenografia de Chico Spinosa, a exposição conta com centenas de itens originais de Rita Lee, como figurinos, cartas, letras de músicas e fotografias. Nos próximos meses, Rita pretende lançar um livro infantil onde ela abordará a morte de um jeito lúdico.

    Continua após a publicidade
    Publicidade