Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Restauração desastrosa colore escultura de Maria e Jesus na Espanha

Estátua do século XV, ‘A Virgem e a Criança com Santa Ana’ é a nova vítima de um restauro amador

Por Redação Atualizado em 7 set 2018, 18h41 - Publicado em 7 set 2018, 18h39

Após o emblemático caso da velhinha de Borja, em 2012, que destruiu o afresco Ecce Homo, de Elías García Martínez — e se tornou meme — e da escultura de São Jorge, do século XVI, em junho deste ano, outra obra de arte na Espanha foi danificada por uma restauração amadora.

No caso, três estatuas, entre elas uma de madeira datada do século XV, com a representação de Maria, Jesus e santa Ana, abrigadas por uma igreja no vilarejo de Rañadorio, nas Astúrias, foram coloridas após uma residente local conseguir autorização do padre da paróquia para revitalizar a obra, com o argumento de que estavam “sem graça”. Segundo o jornal The Guardian, as esculturas da igreja já havia passado por uma restauração profissional e autorizada pela secretaria de cultura local em 2002.

“Foi usado um tipo de tinta com o qual se pinta qualquer coisa em uma casa, sem qualidade e com cores absurdas. O resultado é chocante. Não sabemos se é para rir ou chorar”, diz Luis Suárez Saro, especialista que fez o restauro profissional há 15 anos. Segundo ele, na época foi feito um trabalho árduo para recuperação das cores originais das obras, exceto a de madeira, que nunca tinha sido pintada — até agora.

  • A autora da obra do “restauro”, María Luisa Menéndez defendeu sua arte ao jornal El Comercio. “Não sou uma restauradora profissional, mas as estátuas precisavam de uma pintura. Estavam sem graça. A comunidade gostou também.”

    As obras agora serão analisadas pelos especialistas, que vão tentar recuperar suas cores originais.

    Continua após a publicidade
    Publicidade