Clique e assine com até 92% de desconto

Relembre as 6 tramas de vingança mais icônicas das novelas

De 'Avenida Brasil' a 'Fera Radical', relembre as principais empreitadas de vingança da televisão

Por Mabi Barros 15 dez 2017, 19h47

Clara (Bianca Bin) finalmente começou sua vingança em O Outro Lado do Paraíso nesta quinta-feira. A mocinha, que passou anos trancafiada em um hospício, deixou a alta sociedade de Palmas de queixo caído ao ressurgir como Embaixatriz da Infância, quando todos pensavam que ela estava morta.

  • Enquanto na vida real a vingança é um prato que se come frio, o mesmo não acontece nas novelas. Amplamente inspiradas por clássicos como O Conde de Monte Cristo (Alexandre Dumas) e A Visita da Velha Senhora (Friedrich Dürrenmatt), tramas que buscam a justiça para personagens injustiçados são um prato cheio para a audiência.

    Relembre as novelas mais vingativas da televisão:

    Avenida Brasil (2012)

    Carminha (Adriana Esteves) e Nina (Deborah Falabella) em ‘Avenida Brasil’ Reprodução/TV Globo

    Rita (Débora Falabella) comeu o pão que o diabo amassou depois de Carminha (Adriana Esteves) dar o golpe no pai da menina e enxotá-la para viver no lixão. Anos mais tarde, depois de ser adotada por uma família argentina de posses, a mocinha, que agora atende por Nina, volta para se vingar da madrasta, uma vida milionária casada com o ex-craque de futebol Tufão (Murilo Benício).

    Nem mesmo o amor pelo filho da inimiga, Jorginho (Cauã Reymond), fica entre Nina e sua vingança. Enquanto a família de Tufão viaja para a praia, Nina encurrala a vilã na mansão da família e ameaça revelar seu caso extraconjugal com o cunhado, Max (Marcello Novaes), caso ela não a obedeça.

    A cena em que Nina finalmente revela sua identidade a Carminha se tornou meme nas redes sociais, bem como a vilã, que acabou mais “querida” pelo público do que a mocinha.

    Chocolate com Pimenta (2003)

    Reprodução/ Divulgação/TV Globo

    Ana Francisca (Mariana Ximenes) foi do lixo ao luxo em Chocolate com Pimenta. Órfã de pai, a menina foi viver com a avó em um sítio na cidade de Ventura. Para ajudar com as despesas, a menina começa a trabalhar como faxineira na fábrica de chocolates Bombom, onde acaba fazendo amizade com o proprietário, Ludovico (Ary Fontoura), disfarçado de empregado.

    Aninha sofre muito preconceito no colégio por ser “neta da verdureira”, e atrai a fúria dos poderosos ao começar a namorar Danilo (Murilo Benício), o “menino de ouro” da cidade e sobrinho do prefeito. Juntos, eles arquitetam um plano para humilhar a menina durante o Baile de Formatura e colocar a culpa no seu namorado, e assim colocar um fim no relacionamento. No entanto, eles não contavam que a mocinha estivesse grávida.

    Compadecido com a situação, Ludovico revela sua verdadeira identidade e se casa com a protagonista para registrar seu filho. O “casal” se muda para Buenos Aires, onde Ana tem aulas de etiqueta, artes e idiomas. Sete anos depois, ela volta para a cidade como acionista majoritária da fábrica de chocolate, buscando vingança de todos aqueles que a fizeram mal.

    A Viagem (1994)

    Memória Globo/Reprodução

    As injustiças por trás da vida aparentemente boa do vilão Alexandre (Guilherme Fontes) acabou pode redimir o moço aos olhos do público. Preso em flagrante, ele acaba se suicidando na cadeia, sem antes jurar vingança ao irmão, o cunhado e o advogado, que colaboraram para sua prisão.

    Continua após a publicidade

    Sob sua influência, diversos personagens acabam enveredando para o “caminho do mal”, e sua vingança traça os rumos de toda a trama. Depois de resgatar a sobrinha — sequestrada por intervenção do tio — a irmã do vilão, Diná (Cristiane Torloni), morre de um ataque fulminante. No paraíso, ela vai ao resgate do irmão no Vale dos Suicidas, e tenta convencê-lo a desistir de seu plano.

     

    Fera Ferida (1993)

    Acervo/TV Globo

    Inspirada na obra de Lima Barreto, Fera Ferida acompanha a vingança de Feliciano Júnior (Edson Celulari) contra a cidade de Tubiacanga. No passado, os moradores se voltaram contra seu pai, o então prefeito, que sofreu um golpe e acabou tachado como mentiroso. Na tentativa de escapar da fúria dos vizinhos, a família do protagonista foge de canoa, mas seus pais são assassinados no processo.

    Anos mais tarde, Feliciano volta para Tubiacanga atendendo por Raimundo Flamel, um alquimista que dizia ter o poder de transformar ossos em ouro. A história deslumbra todos os curiosos cidadãos, que destroem tudo na cidade na procura por ossos.

     

    Tieta (1989)

    Cássio Gabus Mendes e Betty Faria na novela "Tieta", da Rede Globo.
    Cássio Gabus Mendes e Betty Faria na novela “Tieta”, da Rede Globo. Jorge Cysne/Dedoc

    Nenhuma protagonista foi tão ardilosa quanto Tieta do Agreste. Escorraçada de Santana do Agreste pelo pai, que condenava seus comportamentos “promíscuos”, a mocinha (Cláudia Ohana/ Betty Faria) vai para São Paulo, onde se torna uma rica e refinada dama da sociedade. Vinte e cinco anos depois, ela volta para a cidade com um único objetivo: se vingar da família que a deserdou.

    Enquanto todos achavam que ela estava morta, Tieta interrompe uma missa que estava sendo rezada em sua homenagem, chocando toda a cidade. Como parte do seu plano, ela se envolve com o sobrinho, o aprendiz de padre Ricardo (Cássio Gabus Mendes).

     

    Fera Radical (1988)

    Acervo Globo/Reprodução

    Um incêndio exterminou a família de Cláudia (Malu Mader) quando ela era criança. Certa de que o evento não se tratava de um acidente, a mocinha – criada em Ipanema por Marta (Laura Cardoso) — volta à cidade de Rio Novo para fazer justiça à memória de seus pais e irmãos.

    No entanto, Cláudia esbarra no clichê obstáculo do amor. Empregada como analista de sistemas na Fazenda Olho d’Água, ela acaba se apaixonando por Fernando (José Mayer), filho de um dos algozes da sua família. O amor acaba persuadindo a mocinha a deixar a vingança de lado, mas a coloca na mira daqueles que atentaram contra sua vida quinze anos antes.

    Continua após a publicidade
    Publicidade