Clique e assine a partir de 8,90/mês

Promotoria denuncia pastor por estupro de enteado de 5 anos

Marido da cantora gospel Bianca Toledo está detido desde segunda-feira

Por Da Redação - 8 jul 2016, 14h24

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro denunciou à Justiça o pastor Felipe Garcia Heiderich por estupro de vulnerável. A denúncia foi oferecida pela 25ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal e encaminhada na quinta-feira, 7, para a 17ª Vara Criminal da Capital. Ele é acusado de abusar do enteado de 5 anos.

O pastor está preso no Bangu 10 (Cadeia Pública José Frederico Marques), em isolamento. Heiderich foi denunciado pela própria mulher, a pastora e cantora gospel Bianca Toledo, que levou o caso à Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV) em 22 de junho. O abuso teria ocorrido na residência do casal, no Recreio dos Bandeirantes, na zona oeste.

De acordo com a denúncia, o acusado ‘praticou diversos atos libidinosos com uma criança de 5 anos’. Ainda segundo o documento, a prática ocorreu até o dia 11 de junho deste ano. A denúncia foi oferecida com base na investigação da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima.

O Ministério Público pediu a aplicação de medidas cautelares, como a proibição de contato do denunciado com a vítima e sua mãe, uma distância-limite de 250 metros entre os mesmos, a proibição do acusado de deixar a comarca e o recolhimento do seu passaporte.

Bianca postou um vídeo no seu perfil no Facebook, que tem 3,2 milhões de seguidores. “Como mãe, posso dizer que os últimos dias foram os piores da minha vida. Ele está acautelado por pedofilia. Estou aguardando a justiça do céu e da Terra.” O acusado, pastor Felipe Garcia Heiderich, não foi localizado pela reportagem. O espaço está aberto para sua manifestação.

Continua após a publicidade

Leia também:

Marido de Bianca Toledo se defende: ‘acusações falsas’

Bianca Toledo e marido davam conselhos amorosos em vídeos

Marido de pastora Bianca Toledo é detido por suspeita de pedofilia

Defesa – O advogado de Felipe Heiderich, Leandro Meuser, afirmou em página oficial do pastor que as acusações formuladas contra seu cliente “são inteiramente falsas e que a polícia saberá investigar para ao final esclarecer a verdade”. E acrescentou, “informamos ainda que não iremos em busca da mídia para promover qualquer de nossos interesses, iremos sim provar a inocência de Felipe nos autos do inquérito policial, confiando no trabalho da Polícia e da Justiça! Orem por Felipe para que ele tenha forças para superar essa grave injustiça, e peçam a Deus que ele faça apenas JUSTIÇA, nada mais”.

(Da redação com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade