Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Possíveis restos de Mona Lisa são encontrados em Florença

Arqueólogos começaram a procurar seu corpo três anos atrás em um convento no qual ela passou os últimos dias

Por Da Redação 24 set 2015, 15h48

Pesquisadores italianos afirmaram nesta quinta-feira que podem ter encontrado fragmentos de ossos pertencentes à mulher imortalizada por Leonardo da Vinci em seu aclamado quadro Mona Lisa. Descobertos há três anos, os restos mortais estavam enterrados no convento em Florença (Itália). Agora, após pesquisas, sabe-se que uma parte dos fragmentos pertenceu a uma pessoa que viveu no século XVI, enquanto o restante pertenceu a pessoas que viveram em outras épocas – daí a aposta de que entre os restos mortais encontrados esteja o de Lisa Gherardini, a esposa do mercador florentino Francesco del Giocondo que teria posado para Da Vinci. Os limites da tecnologia atual, no entanto, não permitem dizer isso com certeza.

Leia também:

Novos estudos garantem que Da Vinci fez 1ª versão de Mona Lisa, diz fundação

‘Mona Lisa’ jovem foi pintada por Da Vinci, diz fundação

A Mona Lisa, conhecida em italiano como Gioconda, está no museu do Louvre, em Paris, aonde atrai multidões. Ela exibe um sorriso enigmático com as mãos dobradas suavemente sobre o colo. Arqueólogos começaram a procurar o corpo de Lisa Gherardini no convento onde ela passou os últimos dias e abriram a tumba da família Giocondo em uma igreja de Florença para tentar obter uma comparação de DNA.

Para Silvano Vinceti, que comanda o Comitê Nacional da Itália para a Divulgação do Patrimônio Histórico e Cultural, os restos de Mona Lisa foram encontrados. Ele demonstra confiança nos testes científicos e na documentação sobre o local do enterro. “Se você me perguntasse o que eu, pessoal e subjetivamente, acho e sinto, diria que a encontramos”, disse a repórteres.

Outros especialistas foram mais cautelosos, dizendo que, dado o mau estado dos fragmentos, é impossível ter certeza. Giorgio Gruppioni, professor de antropologia da Universidade de Bolonha, afirmou que, com base somente nos indícios científicos, as chances de terem descoberto a Mona Lisa não são grandes. “O que esperamos é que técnicas sofisticadas um dia nos permitam extrair, analisar e comparar o DNA para podermos determinar geneticamente que este são os restos de Lisa Gherardini”, afirmou.

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade