Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Polícia planeja operação especial no dia do casamento real

Cerca de 5.000 policiais estarão em serviço nas ruas de Londres, a maior parte deles, concentrados entre a Abadia de Westminster e o Palácio de Buckingham

Por Da Redação 26 abr 2011, 10h41

“Qualquer tentativa de crimes para quebrar esse clima, seja em protestos ou de outra maneira, vai encontrar uma resposta policial forte, decisiva e proporcional”

A polícia metropolitana de Londres fará uma operação especial nesta sexta-feira para garantir que o casamento do príncipe William com Kate Middleton transcorra sem nenhum incidente. Cerca de 5.000 policiais estarão em serviço nas ruas da cidade, a maior parte deles, concentrados no trajeto entre a Abadia de Westminster e o Palácio de Buckingham, por onde os noivos vão passar em carruagem e cumprimentar os súditos.

Qualquer tentativa de desordem será repreendida de maneira “forte”, informou a Polícia Metropolitana de Londres. A comandante Christine Jones, que irá supervisionar a operação policial, informou que não há nenhuma ameaça específica que se tenha conhecimento. No entanto, 60 pessoas consideradas “desordeiras” foram banidas da capital inglesa, a fim de assegurar que o casamento seja um evento “seguro e feliz”.

“Nós estaríamos errados em não considerar protestos espontâneos como parte do nosso plano de contingência. Mas vamos deixar absolutamente claro – esse é um dia de celebração, de alegria e pompa. É um dia fantástico para a Grã-Bretanha”, afirmou a comandante. “Qualquer tentativa de crimes para quebrar esse clima, seja em protestos ou de outra maneira, vai encontrar uma resposta policial forte, decisiva e proporcional”.

Auxílio – As pessoas que forem ao evento estão convocadas a ajudar os policiais. “Se você encontrar alguém na multidão que esteja agindo de maneira suspeita, por favor chame a atenção de nossos oficiais”, pediu o comissário assistente Lynne Owens. “Milhares de policiais estarão trabalhando no trajeto de passagem dos noivos. Eles estarão lá para ajudá-los”, completou.

Assim como membros da família real, 50 chefes de estado foram convidados para a cerimônia religiosa, que deverá ser assistida por 2 bilhões de pessoas pela televisão. Cerca de 80 seguranças pessoais de VIPs também estarão a postos.

Continua após a publicidade
Publicidade