Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Polícia identifica autor de ofensas a Maria Júlia Coutinho

Suspeito tem 15 anos e mora na Grande São Paulo; menor vai responder por ato infracional

Por Da Redação 8 jul 2015, 06h03

A polícia de São Paulo informou na terça-feira que identificou e localizou um dos suspeitos de ter publicado ofensas racistas na internet contra a jornalista Maria Júlia Coutinho, do Jornal Nacional. O suspeito tem 15 anos e mora em Carapicuíba, na Grande São Paulo. O menor foi ouvido na delegacia na segunda-feira e liberado em seguida. Ele vai responder por ato infracional e pode sofrer alguma medida socioeducativa. A polícia ainda busca identificar outros autores das agressões.

Para localizar o suspeito, a polícia fez buscas nas redes sociais para encontrar as páginas dos envolvidos e solicitou dados cadastrais e números de IPs ao Facebook.

As ofensas contra Maria Júlia foram postadas na página do Jornal Nacional no Facebook, na última sexta-feira. Usuários da rede social escreveram barbaridades como “Não tenho TV colorida para ficar olhando essa preta não”, “Não bebo café pra não ter intimidade com preto”, “preta imunda” e “preta macaca”.

Apoio – Em resposta, a equipe do telejornal publicou um vídeo, replicado em outras redes sociais, em que o âncora William Bonner aparece ao lado da colega Renata Vasconcelos e de outros funcionários da Globo para divulgar uma mensagem de apoio a Maria Júlia. Na gravação, a equipe do JN fala: “Somos todos Maju”. O vídeo recebeu como legenda apenas as hashtags #‎SomosTodosMajuCoutinho e #‎SomosTodosMaju, que rapidamente se espalharam pela web.

Hostilizada também no Twitter, Maria Júlia respondeu de forma altiva e mandou um “beijinho no ombo” para os agressores.

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade