Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Petição requer que Mulher-Maravilha seja bissexual nos filmes

Escritor dos quadrinhos já confirmou possibilidade da heroína ter se relacionado com outras mulheres

Por Da redação 22 set 2017, 15h04

Uma petição online, criada nos Estados Unidos, requer que a Warner Bros. retrate a Mulher-Maravilha como bissexual na franquia de filmes estrelada pela atriz Gal Gadot. A iniciativa acontece durante a semana em que se é comemorado o dia da celebração bissexual, em 23 de setembro.

De acordo com o site americano Refinery 29, a responsável pela petição foi Gianna Collier-Pitts, ativista do GLAAD – uma ONG americana que monitora como a população LGBT é retratada na mídia. Gianna afirmou que a bissexualidade da heroína não é uma novidade para os fãs da DC Comics: “O escritor da HQ Wonder Woman: Rebirth, Greg Rucka, confirmou que Diana teve relacionamentos com outras mulheres. Então, porque é tão difícil passar isso para a tela?”, provocou. 

A ativista se referiu a uma entrevista do criador da nova série de quadrinhos para o site Comicosity, em que explicou que não há o conceito de ser gay em Themyscira, terra natal da Mulher-Mulher habitada apenas por amazonas. “Aquele lugar supostamente é o paraíso e você pode viver com alegria.  Em um contexto em que você é completamente feliz, parte das suas necessidades individuais é ter um parceiro para relações românticas e sexuais. E a única opção que tem lá, são mulheres”, afirmou Rucka na época.

A atriz Gal Gadot já se posicionou sobre assunto em uma entrevista para a revista Variety em outubro de 2016: “Não conversamos sobre isso durante a produção do filme, mas li os comentários do Greg Rucka e concordo completamente com ele. Ela não se relaciona com outra mulher nesse filme, mas não é esse o foco. Ela é uma mulher que ama pessoas, independente do sexo, e pode ser bissexual ”, afirmou.

No texto da petição, que pode ser assinada no site Change.org, Gianna faz um apelo: “Tudo que peço é que a Warner Bros. reconheça diretamente Diana Prince pelo o que ela é, sempre foi e pelo o que o seu personagem poderia representar para milhões de pessoas”.

Continua após a publicidade

Publicidade