Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Peter Gabriel apresenta show deslocado na programação do SWU

Cantor foi acompanhado por orquestra que contou com a participação de músicos brasileiros

Por Rodrigo Levino 13 nov 2011, 23h20

O cantor britânico Peter Gabriel apresentou no 2º dia do festival SWU Music & Arts o show mais deslocado da programação — nem por isso deixou de ser um dos mais bonitos até aqui.

Acompanhado pela New Blood Orchestra, que nesta edição contou com músicos brasileiros, o ex-líder da banda Genesis abriu o show com uma versão de Heroes, de David Bowie. E seguiu por uma hora e meia com um repertório de arranjos sinfônicos, calcado no seu último disco, New Blood, lançado este ano. Um show que certamente teria melhor aproveitamento se tivesse sido apresentado, quem sabe, no teatro municipal de Paulínia, onde acontece o Forum de Sustentabilidade.

Músicas como Signal to Noise, Mercy Street, Father Son, Solsbury Hill (em que fez uma citação da 9º Sinfonia de Beethoven) e Red Rain ressaltaram na execução ao vivo o talento de Gabriel como letrista, vocalista (segue alcançado os tons altos, como no auge da carreira) e arranjador. O público de dividiu entre o disperso e o curioso, não deixando de aplaudir os clímaces proporcionados pela orquestra.

Coro contrário – Na outra ponta da área de shows, enquanto Gabriel apresentava o seu show, parte do público ensaiou diversas vezes o coro de “olê, olê, olê, olá, Lynyrd, Lynyrd”, em referência à banda americana que se apresentaria em seguida.

Continua após a publicidade
Publicidade