Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Para ator de ‘Cobra Kai’, série busca a redenção de Johnny Lawrence

Em entrevista a VEJA, o ator William Zabka contou como foi voltar a interpretar o mesmo personagem mais de 30 anos depois

Por Felipe Branco Cruz Atualizado em 8 jan 2021, 11h33 - Publicado em 8 jan 2021, 11h32

Redescoberto após mais de 30 anos, o universo do filme Karate Kid se tornou, com a série Cobra Kai, um dos mais impressionantes fenômenos atuais da Netflix. Em sua terceira temporada, que estreou em 1º de janeiro, a atração revela as trágicas consequências causadas por uma briga entre os alunos do dojô Cobra Kai e Miyagi-do, ocorrida na segunda temporada. Em entrevista a VEJA, o ator William Zabka, 55 anos, que interpreta o ex-valentão Johnny Lawrence, contou que a série é uma espécie de redenção para o personagem, que busca se reerguer. Zabka ainda brincou e concordou com a tese de que o verdadeiro Karate Kid não é Daniel e, sim, ele — e  que aquele chute da garça foi ilegal. “Eu vi o replay em câmera lenta. É ilegal”.

Acredita que a série Cobra Kai foi feita para mostrar a redenção de Johnny Lawrence? Sim, é uma espécie de redenção. Não é necessariamente ele se redimindo. Mas é a chance de vermos uma pessoa que pensávamos que fosse um valentão três décadas atrás mudar de lado. Se olharmos para além da carcaça dele, bate ali um bom coração. Conhecemos também seu passado, que foi difícil com seu antigo sensei John Kreese. Ele está tentando ser melhor. Tem uma passagem de Karate Kid que eu usei para me basear na criação do Johnny Lawrence de hoje. Na primeira cena do filme, quando ele está na moto com os amigos, ele diz: “Eu tenho um ano para fazer isso dar certo”. E é isso que ele está fazendo agora de novo. No filme, obviamente, sabemos que não deu certo com aquele chute do Daniel. Agora, mais de 30 anos depois, ele está trabalhando fazendo bicos, é alcoólatra e vive em um pequeno apartamento. Mas ele continua tentando fazer dar certo. Quando decide montar a academia, ele vê a oportunidade de deixar no passado a opressiva forma que John Kreese ensinava caratê. Então, sim, Johnny quer a redenção, mas também quer se redefinir. 

Acha que sua carreira ficou marcada pelo personagem de Johnny Lawarence? Karatê Kid foi o primeiro filme da minha carreira e se tornou esse sucesso. E eu era o vilão! Então, surgiram vários convites para fazer outros filmes, mas todos eram de vilões, às vezes em filmes adolescentes também. Eu nunca olhava para estes personagens como vilões completos. Procurava encontrar alguma humanidade ali. A questão é que o Karatê Kid se tornou um imenso sucesso mundial, mas eu fiz um monte de filmes e séries que não causaram essa comoção internacional. Você fica estigmatizado com base no que trabalhou. E se deu certo, eles dizem: ‘Hey, podemos pegar aquele cara e botar ele nesse filme aqui também’. Mas eu não faria nada diferente. Para além da minha atuação, eu também já dirigi, escrevi e produzi outros trabalhos. 

+ Leia mais: Fenômeno ‘Cobra Kai’ reafirma legado da franquia ‘Karatê Kid’

Como é interpretar o mesmo personagem mais de 30 anos depois? Como eu disse, é uma forma de olhar para além da carcaça dele. Uma pessoa é bastante diferente aos 18 e aos 50 anos. Reinterpretar o Johnny é quase como fazer um novo personagem. É quase como se ele fosse um brinquedo Lego em que você vai construindo aos poucos. 

Continua após a publicidade

Para você, não parece ridículo dois cinquentões brigando na rua por causa de problemas do passado? Esses personagens (Johnny e Daniel Larusso) são histéricos (risos). Mas, veja bem, muitos de nós somos definidos por momentos chaves da nossa vida. E aquele campeonato de All Valley em 1984 foi um grande momento para os dois personagens, inclusive na vida adulta. Então, o fato de saber que eles ainda continuam se encontrando, é bastante reconfortante. Os dois, no entanto, foram criados de maneiras diferentes. A filosofia de vida e a maneira de enxergar o mundo deles são opostas. Mas, no fundo, os dois são iguais. A volta da personagem de Elisabeth Shue, a Ali Mills, mostra como ela foi uma parte importante da vida de Johnny. E a maneira como ela é legal com ele e a interação com o Daniel, é como se eles voltassem a ter 18 anos novamente. Então, Johnny percebe que todos já têm suas próprias vidas e ele precisa se preocupar com coisas mais reais, como a criação dos filhos.

Johnny Lawrence e seus alunos do dojô Cobra Kai
Johnny Lawrence e seus alunos do dojô Cobra Kai //Divulgação

Na série How I Met Your Mother, o personagem Barney acredita que Johnny é o verdadeiro Karate Kid. Você também acredita nisso? Eu fiz uma participação especial em How I Met Your Mother interpretando a mim mesmo que foi muito divertida. O Barney Stinson, realmente, é um tipo bem peculiar de personagem com diferentes gostos e pensamentos. Então, quando ele pensa que Johnny Lawrence é o verdadeiro Karate Kid, diz muito sobre a personalidade de Barney. Existe esse “debate” de quem é o verdadeiro Karate Kid, quem é mocinho, quem é o bandido. Isso tudo é muito divertido para os fãs. Mas a série Cobra Kai existiria independentemente disso. 

Afinal, aquele Chute da Garça em Karate Kid foi ilegal ou não? Sim! Assista o replay e você vai ver. Eu já vi em câmera lenta. Ele é ilegal (risos).

Após o filme, você treinou caratê na vida pessoal? Eu treinei por cinco anos e depois parei. Eu fiz alguns filmes de artes marciais. Agora eu voltei para fazer a série e estou tentando ficar em forma. Mas eu não sou faixa preta. Sou faixa verde. Eu quero chegar a preta. Eu tenho dois filhos que atualmente estão treinando o jiu-jitsu brasileiro.

Continua após a publicidade
Publicidade