Clique e assine com até 92% de desconto

Pai diz que Brittany Murphy foi envenenada pelo governo

Angelo Bertolotti afirma que a filha estava sob vigilância na época de sua morte

Por Da Redação 19 nov 2013, 16h57

O pai da atriz Brittany Murphy, morta em 2009, está convencido de que sua filha foi assassinada pelo governo americano. Angelo Bertolotti afirma que Brittany foi envenenada por apoiar uma amiga que revelou segredos do Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos.

Bertolotti divulgou nesta segunda-feira um laudo independente que afirma ter encontrado, em mostras de cabelo e sangue retiradas do corpo da atriz, alta concentração de metais pesados, substâncias que podem ser encontradas em veneno para ratos e outros insetos. O legista oficial de Los Angeles afirmou que a morte foi decorrência de pneumonia e anemia.

Brittany Murphy: após necropsia, polícia descarta crime

Brittany Murphy: jornal diz que atriz era viciada em analgésicos

De acordo com matéria do jornal britânico Daily Mail, o pai da atriz afirma que, na época de sua morte, ela estava sob vigilância constante, inclusive por helicópteros, e sofrendo ameaças do governo por apoiar a amiga delatora, Julia Davis.

Julia e Bertolott estão escrevendo um livro e produzindo um documentário sobre sua versão da morte da atriz.

Continua após a publicidade
Publicidade