Clique e assine a partir de 9,90/mês

Os melhores restaurantes orientais em Brasília

Confira os endereços da categoria que valem a visita

Por Gabriela de Almeida, Guilherme Lobão, Larissa Lima, Mirela Mazzola, Mateus Vidigal e Sara Campos - Atualizado em 4 set 2017, 21h52 - Publicado em 19 ago 2017, 02h00

O roteiro a seguir, com catorze estabelecimentos, integra a edição digital de VEJA COMER & BEBER BRASÍLIA 2017/2018:

 

New Koto – eleito pelo júri o melhor restaurante oriental

Apesar de muito badalado, o endereço não apresenta decoração contemporânea nem a iluminação planejadíssima que se vê em outras casas brasilienses dedicadas à comida oriental. Pinturas típicas, elementos de bambu e videoclipes exibidos na TV ajudam a compor o autêntico ambiente, que reproduz um portal japonês logo na entrada. Dali é possível avistar o vaivém no balcão, os pescados cheios de frescor e o trabalho minucioso do chef Cristiano Komiya. Ele se tornou o principal sushiman da casa em 2014, após a morte do pai, o japonês Ryozo Komiya, que a fundou. Até chegar ao posto, porém, Cristiano vivenciou uma espécie de rito de passagem no negócio familiar: entrou nele aos 13 anos, e foi de office boy a braço-direito de Ryozo na cozinha. Com o preciosismo herdado do pai, ele despacha para o salão as bonitas barcas preparadas com salmão chileno, atum potiguar e robalo maranhense, tudo ao gosto da natureza — se é servido, é porque está fresco. O minicombinado reúne 25 itens (quinze fatias de sashimi e dez enrolados) por R$ 110,00. Como entrada, vale pedir o hotategai, delicada dupla de vieiras na manteiga acompanhada de shimeji (R$ 36,00). Na seleção dos quentes, o nabeyaki udon traz o macarrão em caldo com tempurá, frango, shiitake e gema de ovo (R$ 50,00). O extenso cardápio contempla ainda uma boa oferta de saquês, que inclui nove rótulos japoneses. A dose do premiado Hakutsuru Daiginjo é a mais cara (R$ 55,00).

CLS 212, bloco C, loja 20, (61) 3346-9668 (54 lugares). 12h/15h e 19h/23h (fecha dom. e seg.). Aberto em 2009. $$$

 

2º Lugar – Nikkei Sushi Ceviche Bar

Pratos nipo-peruanos são preparados sob a supervisão do chef Miguel Ojeda. Entre as opções mais pedidas está o churrasco anticuchero de frutos do mar (R$ 120,00, para dois) com lagosta, salmão, camarão, lula, polvo e mexilhões grelhados. Também faz sucesso o steak de filé-mignon com purê de mandioquinha e mix de cogumelos (R$ 64,90). Quem preferir provar uma maior variedade de sabores poderá optar pelo rodízio (R$ 94,90).

Setor de Clubes Esportivos Sul, trecho 2, lote 32, (61) 2099-2460 (160 lugares). 12h/15h e 19h/0h (sex. e sáb. sem intervalo até 1h). Aberto em 2016. $$$$

 

3º Lugar – Oma Japanese Experience

Do mesmo grupo à frente da churrascaria de estilo argentino Otro Parrilla e das unidades locais do italiano Pecorino, este japonês tem cardápio assinado pelo chef paulista Marcos Akaki. De sua cozinha saem preparos tradicionais, a exemplo do shimeji salteado na manteiga com shoyu, sakê e cebolinha (R$ 29,00), e outros mais inventivos, como o macarrão soba com lichia recheada de foie gras (R$ 42,00), servido de entrada. No almoço, sushis, sashimis, tempurá, yakissoba e outros itens podem ser solicitados à vontade dentro do festival (R$ 79,00, de terça a sexta; e R$ 89,00, sábado e domingo, por pessoa).

411 Sul, bloco D, loja 36, (61) 3245-8235 (108 lugares). 12h/15h e 19h/23h (sex. jantar até 23h45; sáb. 12h/16h e 19h/23h45; dom. almoço até 16h). Aberto em 2016. $$$$

 

CHINESES

China

O menu apresenta frango xadrez com amendoim (R$ 53,00, para dois) e pato servido inteiro em molho à base de shoyu mais broto de bambu (R$ 145,00, para três). Por R$ 20,00, o arroz colorido acompanha a refeição principal.

103 Sul, bloco D, loja 2, (61) 3224-3339 (200 lugares). 11h30/15h e 19h/0h. Aberto em 1973. $$

 

New China

Estrela do menu, o macarrão é feito diariamente para compor as seis receitas de yakissoba, que pode ser pedido com frango, porco, carne ou na versão vegetariana por R$ 35,00. Com camarão, o preço sobe para R$ 58,00.

114 Sul, bloco A, loja 1,(61) 3345-2525 (150 lugares). 11h30/15h e 18h30/23h. Aberto em 1978. $

 

Pequim

Comandado pelo chinês Lu Tiangui, a casa investe em especialidades de Sichuan. É dessa cidade chinesa que vêm os temperos secretos que Lu usa, por exemplo, no preparo da carne moída que recheia o baozi, pão cozido no vapor (R$ 12,00, duas unidades). Para a etapa principal, há o arroz trovão de carne e legumes (R$ 49,00 para três).

405 Norte, bloco C, loja 15, (61) 3347-1044 (100 lugares). 11h30/15h e 18h30/23h (sáb. e dom. almoço até 16h; dom. jantar até 22h). Aberto em 1995­$

 

Careca

À exceção do restaurante no Brasília Rádio Center, em funcionamento no sistema self-service (R$ 40,00 o quilo), as demais casas mantêm o mesmo menu tradicional. De entrada, o rolinho primavera ganha recheio de carne, frango e legumes (R$ 3,80). Para a etapa principal, o frango xadrez com broto de bambu e cogumelo-de-paris para dois custa R$ 33,60.

Continua após a publicidade

407 Norte, bloco B, loja 1, (61) 3274-3291 (200 lugares). 11h30h/15h e 18h/22h30 (sáb. e dom. almoço até 16h e jantar a partir das 19h). Aberto em 1982. Mais dois endereços. $

 

JAPONESES

Goemon

A vivência de dez anos no Japão deu ao nissei Sergio Kano ainda mais familiaridade com os sabores nipônicos. Entre as receitas mais procuradas estão diferentes versões de lámen, como o tonkotsu (R$ 43,50), com lombo suíno, e o kanton-men (R$ 43,50), com lula e camarão. No almoço, é servido um bufê (R$ 65,50, de segunda a sexta, e R$ 71,50, aos sábados e domingos).

105 Sudoeste bloco C loja 2, (61) 3233-8441, (72 lugares). 12h/14h30 e 18h30/23h30 (sáb. 12h/15h30 e 18h30/23h30; dom. só almoço) Aberto em 2001. $$$

 

Katsu Lamen House

A família do sansei Edson Kato sempre fez o próprio macarrão que consumia em casa. No restaurante, manteve a tradição do lámen. Ele pode vir mergulhado em diferentes caldos, como o de shoyu. As porções são finalizadas com toppings, como o que leva massa de peixe, barriga de porco, ovo marinado, alga, broto de feijão e cebolinha (R$ 35,00 a porção inteira). Serve de entrada o karaage, tipo de frango à passarinho (R$ 29,90).

Rua 25 Norte, Edifício Viviane Rinaldi, lote 2, loja 5, Águas Claras, (61) 3084-9158 (60 lugares). 18h30/22h30 (fecha seg.). Aberto em 2015. $$

 

Kojima

Das criações mais inventivas, o tataki de salmão ao molho cítrico com chips de alho-poró serve como entrada (R$ 42,00). Receitas como essa e o shakemaki de salmão maçaricado, recheado  por tempurá de camarão e cream cheese, também podem ser provadas no sistema de rodízio. O festival custa R$ 65,90 no almoço e R$ 75,90 no jantar. Na unidade de Águas Claras, o valor passa para R$ 69,90 (durante a semana, apenas jantar) e R$ 59,90 no almoço de sábado e domingo.

406 Sul, bloco C, loja 13, (61) 3443-0118 (90 lugares). 12h/15h e 19h/0h (qui. A sáb. jantar até 0h30; dom. almoço até 16h e jantar até 23h). Felicittá Shopping, Avenida das Castanheiras, Rua 36 Norte, Águas Claras, (61) 3436-2212 (90 lugares). 19h/0h (qui. a sáb. até 0h30; sáb. e dom. também almoço 12h/15h30). Aberto em 2009. $$$

 

Nazo Sushibar

O cardápio traz receitas inventivas da cozinha oriental. Nos dois endereços da rede, os clientes podem optar pelo sistema de rodízio (R$ 75,90, de segunda a sexta no almoço; R$ 85,90, no jantar e aos sábados e domingos) ou à la carte. O sushiman Antônio Almeida prepara o ebi ichigo, sushi envolto em salmão maçaricado, finalizado com camarão ao alho e óleo e calda de pimenta dedo-de-moça e morango (R$ 32,90). Novidade, o polvo grelhado ao molho oriental (R$ 64,00) vem acompanhado de batata rústica e alho-poró.

214 Norte, bloco D, loja 1, (61) 3033-7840 (80 lugares). 12h/15h e 19h/23h (sex. e sáb. até 0h; dom. 12h/16h e 19h/22h). Setor de Indústrias Gráfcas, quadra 8, lote 2375, (61) 3326-1726 (100 lugares). 12h/15h e 19h/23h (sex. e sáb. até 0h; dom. 12h/16h e 19h/23h). Aberto em 2012. $$$

 

Nippon

Após a morte do fundador, Jun Ito, em 2016, o amigo Paulo Miyamoto assumiu a administração dos dois restaurantes da marca preservando o menu, a equipe e a política de servir comida fresca. O bufê, disponível nos almoços de segunda a sábado, sai a R$ 79,90 por pessoa. No jantar (e no almoço de domingo), a melhor indicação recai sobre o festival, no qual se anotam na comanda os itens desejados (R$ 89,90 por pessoa). Além de sushi, sashimi e guioza, oferece tataki de salmão e camarão empanado com berinjela para abrir o apetite.

403 Sul, bloco A, loja 28, (61) 3224-0430 (140 lugares). 12h/14h30 e 19h/23h (sex. e sáb. almoço até 15h e jantar até 0h; dom. só almoço até 16h30). 207 Sul, bloco C, loja 18, (61) 3244-2477 (60 lugares). 12h/14h30 e 19h/23h (sex. e sáb. almoço até 15h e jantar até 0h; dom. só almoço até 16h30). Aberto em 1992. $$$

 

Soho

A rede de gastronomia japonesa tem entre as principais características o preparo criativo dos sushis. Um exemplo é o sohomaki de camarão (R$ 54,00): sashimi de salmão maçaricado com recheio de camarão, suco de tomate, cream cheese, azeite com ervas, molho teriyaki e cebolinha.

QL 10, lote 22, Pontão do Lago Sul, Lago Sul, (61) 3364-3979 (160 lugares). 12h/15h e 18h/0h (sex. a dom. 12h/1h). Aberto em 2011. $$$

 

Yuzu-an

Sem sushi nem sashimi, a cozinha afetiva da chef nissei Alice Yamenish (ex-Kosui) reúne clássicos da gastronomia japonesa. Na etapa principal, as opções de teishoku (refeição completa) mudam a cada dia. Às quartas, o karaage (semelhante ao frango à passarinho) tem a companhia de bardana, gohan, sopa de missoshiro e conserva de legumes (R$ 39,90).

Setor de Clubes Esportivos Sul, trecho 1, lote 1, Clube Recreativo e Cultural Nipo Brasileiro, (61) 99605-4500 (120 lugares). 12h/15h30 e 19h/22h (dom. até 15h; fecha seg.). Aberto em 2012. $

Continua após a publicidade
Publicidade