Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Os 10 livros de não ficção mais vendidos de 2018. Quantos você leu?

Yuval Noah Harari mostrou que continua em alta, com três títulos no ranking; obra de Stephen Hawking e biografia de Jô Soares também atraíram interesse

Por Meire Kusumoto 28 dez 2018, 08h00

Biografias e livros que tratam dos problemas atuais da sociedade dominaram a lista de mais vendidos em não ficção em 2018. O historiador israelense Yuval Noah Harari emplacou, além de Sapiens: Uma Breve História da Humanidade, best-seller de 2015, outros dois títulos no ranking, mostrando que o público gostou de seu diagnóstico sobre os homens e de suas apostas para o futuro. A lista também traz o clássico O Diário de Anne Frank e a elogiada biografia de Leonardo da Vinci.

Quantos dos best-sellers do ano você leu?

Faça o teste arrastando as capas (dos livros que você já leu para a direita e dos que você não leu para a esquerda) ou usando os botões.

Leia mais sobre cada um dos títulos:

1. Sapiens: Uma Breve História da Humanidade (L&PM Editores)

Lançado em 2015, o livro do historiador israelense Yuval Noah Harari vendeu 162.318 exemplares em 2018. Na obra, o professor da Universidade Hebraica de Jerusalém conta toda a história da espécie humana, questionando e explicando o que levou o Homo sapiens a ser capaz de, por exemplo, refletir sobre a própria existência, dominar outros seres e criar os mais sofisticados aparatos tecnológicos – usados tanto para o bem quanto para o mal.

Leia mais: A última fronteira

 

2. A Elite do Atraso (Leya)

O volume do professor de sociologia da Universidade Federal do ABC e ex-presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Jessé Souza rechaça a ideia de que o maior problema do Brasil é a corrupção na política. Para ele, a grande questão que o país precisa enfrentar é a desigualdade social, que está ancorada em séculos de escravidão. O livro chegou às livrarias em outubro de 2017 e, durante o ano de 2018, vendeu 68.174 unidades.

 

3. Homo Deus (Companhia das Letras)

Outro título de Yuval Noah Harari, este lançado em 2016, teve 66.490 cópias comercializadas durante o ano. No volume, o historiador decide olhar para o futuro da humanidade, sem perder de vista as decisões e caminhos que o homem tomou e acontecimentos pelos quais passou – que definiram seu presente e podem influenciar seus próximos passos.

 

4. Jesus – O Homem Mais Amado da História (Leya)

O jornalista Rodrigo Alvarez, que já se dedicou à história de Nossa Senhora Aparecida, se volta para a biografia de Jesus nesse livro que vendeu 40.775 exemplares desde março, quando chegou às prateleiras. Para contar a trajetória do messias cristão, o escritor consultou manuscritos originais e fontes bibliográficas recentes, além de ter viajado para os lugares percorridos por ele em seu tempo.

 

5. 21 Lições Para o Século 21 (Companhia das Letras)

A terceira obra de Yuval Noah Harari a aparecer no ranking foi lançada no final de agosto e, em cerca de quatro meses, vendeu 35.698 unidades. Nesse trabalho, o professor se dedica a diagnosticar as questões do presente, como tragédias ambientais, crises tecnológicas, terrorismo e notícias falsas, e a chamar a atenção do leitor para as mudanças imediatas que podem ajudar a resolver esses problemas.

Continua após a publicidade

Leia mais: Um intelectual pop

 

6. Leonardo da Vinci (Intrínseca)

Lançada no Brasil em outubro de 2017 e com 34.595 cópias comercializadas, a biografia de Leonardo da Vinci foi escrita por Walter Isaacson, que também mergulhou na história de Albert Einstein e Steve Jobs. No volume, o americano explora como as descobertas científicas e as impressionantes empreitadas nas artes visuais do italiano, autor de Mona Lisa e A Última Ceia, foram guiadas por sua curiosidade, imaginação e capacidade de observação.

Leia mais: Da Vinci: a anatomia de um gênio

 

7. O Diário de Anne Frank (Record)

O relato pungente de uma pré-adolescente judia que se escondeu com a família em um porão em Amsterdã durante a ocupação nazista e acabou morta em um campo de concentração continua a conquistar leitores, ano após ano. Em 2018, o diário da garota, que conta sobre sua rotina antes de viver os horrores da guerra e também o dia a dia no esconderijo, vendeu 33.243 exemplares.

 

8. Uma Breve História do Tempo (Intrínseca)

Lançado em 2015, o livro provavelmente ganhou força em 2018 por causa da morte de seu autor, o físico britânico Stephen Hawking, em março. No volume, que vendeu 30.875 unidades neste ano, o cientista aborda grandes dúvidas da humanidade, como a origem do universo, as possíveis outras dimensões e o que vai acontecer quando tudo chegar ao fim, explicando conceitos da física de maneira didática e acessível.

Leia mais: 5 livros escritos por Stephen Hawking que você precisa conhecer

 

9. O Inferno Somos Nós (Papirus 7 Mares)

Escrito por Leandro Karnal e Monja Coen, o volume teve 30.736 cópias comercializadas desde seu lançamento, em abril de 2018. O historiador e a fundadora da Comunidade Zen-budista do Brasil travam um diálogo sobre a natureza do ódio, os tempos de violência que assolam a sociedade e como construir uma cultura de paz.

 

10. O Livro de Jô (Companhia das Letras)

Jô Soares, uma das figuras mais importantes da televisão brasileira, conta nessa autobiografia, escrita junto com o jornalista Matinas Suzuki Jr. e que vendeu 28.444 exemplares, os primeiros anos de sua trajetória – da infância privilegiada entre a elite carioca até os 30 anos, quando dava seus primeiros passos como humorista. O segundo e último volume, lançado em dezembro, dá continuidade à história.

Leia mais: Ditadura cordial não existe

Continua após a publicidade

Publicidade