Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Oito (bons) filmes esnobados pelo Oscar 2016

Por Da Redação 29 jan 2016, 14h06
Idris Elba e Abraham Attah no filme 'Beasts of No Nation'
Idris Elba e Abraham Attah no filme ‘Beasts of No Nation’ VEJA

Com ou sem boicote ao Oscar, as indicações ao principal prêmio da indústria do cinema sempre suscitam controvérsia e burburinho. Mesmo trabalhos elogiados pela crítica e sucessos de bilheteria são eventualmente ignorados pela Academia – Idris Elba, por seu papel em Beasts of No Nation, era um nome dado como certo na cerimônia deste ano. No entanto, ficar de fora de premiação não significa, claro, que o filme é ruim. Ao longo de sua história, a Academia já cometeu injustiças notórias – ao esnobar os cineastas Alfred Hitchcock e Stanley Kubrick, por exemplo. Confira abaixo alguns longas lançados em 2015 que não concorrem em nenhuma categoria no Oscar 2016 mas que ainda assim merecem ser vistos.

LEIA TAMBÉM:

Confira a lista de indicados ao Oscar 2016

Em Oscar morno, Brasil consegue indicação inédita

‘Beasts of No Nation’

O longa se passa em um país africano não especificado que sofre com uma guerra civil. A trama gira em torno do garoto Agu (Abraham Attah) que, após perder sua família, é recrutado pelo Comandante (Idris Elba), que o transforma em um jovem soldado. Idris Elba era cotado como indicação certa ao Oscar de melhor ator pela sua atuação no longa, porém, ficou de fora. A produção da Netflix recebeu indicações ao Globo de Ouro, BAFTA e SAG awards, mas a Academia resolveu ignorar por completo o filme. O longa está disponível no catálogo do site de streaming. 

https://youtube.com/watch?v=mnIUi7TzPqw

‘The Beach Boys – Uma História de Sucesso’

A cinebiografia de Brian Wilson, fundador do grupos Beach Boys, foi bem elogiada pela crítica internacional e conseguiu duas indicações ao Globo de Ouro, melhor ator coadjuvante para Paul Dano – que vive o músico na juventude – e melhor canção original. Mas não conquistou nenhuma no Oscar. É estranha, aliás, a exclusão do protagonista John Cusack e de Elizabeth Banks – que vive a esposa do artista – de todas as premiações, apesar de ambos serem muito elogiados pela crítica especializada na ocasião do lançamento do filme nos Estados Unidos, em junho de 2015. Aqui no Brasil, o filme não chegou a passar nos cinemas e será lançado diretamente em DVD em fevereiro.

‘O Final da Turnê’

O filme retrata a entrevista do jornalista David Lipsky (Jesse Eisenberg) com o escritor David Foster Wallace (Jason Segel), um encontro tão problemático que o texto sobre ele não foi publicado na revista Rolling Stone, mas virou livro após o suicídio do escritor em 2008. O filme e o diretor James Ponsoldt (O Maravilhoso Agora) foram elogiados, principalmente por causa das atuações: Eisenberg por conseguir manter o ritmo do diálogo longo, e Segel por sua mudança de ator de comédia para o drama. Mas nada disso foi o suficiente para a Academia notar o longa. O filme foi exibido no Festival do Rio, em novembro de 2015.

Continua após a publicidade

‘Tangerina’

Filmado inteiramente com um iPhone 5s, o filme fez muito sucesso em festivais e mostras de cinema – inclusive no Festival Internacional do Rio – e tem promessa de entrar em circuito nacional em 4 de fevereiro. Tangerina traz prostitutas transgêneros como protagonistas. No drama, Sin-Dee (Kitana Kiki Rodriguez) descobre que o namorado não se manteve muito fiel durante os dias em que ficou presa e, junto com uma amiga, ela vai pesquisar mais a fundo essa história. As atuações do filme foram muito elogiadas, e até uma campanha foi feita na internet para que as atrizes fossem indicadas ao Oscar. Porém, o tema não parece ter agradado à Academia.

‘Acima das Nuvens’

Kristen Stewart surpreendeu a todos ao interpretar a assistente de uma atriz famosa de Hollywood, vivida por Juliette Binoche. Stewart, que já ganhou o prêmio de pior atriz do Framboesa de Ouro, quando fazia a saga Crepúsculo, deu a volta por cima e colecionou diversas indicações e premiações durante o ano por sua interpretação em Acima das Nuvens. Ela inclusive se tornou a primeira americana a vencer o Cesar, o principal prêmio de cinema da França, levando para casa o troféu de melhor atriz coadjuvante. Mas o prestígio que conseguiu entre os críticos e a indústria internacional não foi o suficiente para ela entrar no maior prêmio de Hollywood. A produção na verdade é francesa, mas não foi a escolhida pelo país para concorrer à categoria de filme estrangeiro. No Brasil, o filme chegou aos cinemas em janeiro de 2015, e agora está disponível no serviço de streaming NOW.

‘Descompensada’

Amy Schumer protagoniza a comédia sobre uma jornalista que não acredita em monogamia, mas acaba se relacionando com um entrevistado. Apesar de 2015 ter sido o grande ano da carreira da comediante – com uma vitória no Emmy e indicações a prêmios como o Globo de Ouro – o filme não foi apreciado pela Academia, mesmo com uma equipe responsável por outras comédias adoradas por Hollywood, como Missão Madrinha de Casamento – que concorreu a dois Oscars. Descompensada não estreou nos cinemas brasileiros e será lançado diretamente em DVD em fevereiro.

‘Aliança do Crime’

Logo que o filme foi lançado, Johnny Depp recebeu muitos elogios por sua atuação, e o nome dele já era cogitado para os indicados ao Oscar. Porém, o ator não conseguiu ser lembrado pela Academia, nem pelo Globo de Ouro, restando apenas uma indicação ao SAG Awards (o prêmio do sindicato dos atores de Hollywood). Aliança do Crime conta a história real de Whitey Bulger (Johnny Depp), um dos criminosos mais famosos dos EUA, que começou a trabalhar como informante do FBI para derrubar uma família de mafiosos. O longa estreou nos cinemas do Brasil em novembro de 2015. 

‘Boa Noite, Mamãe’

Assim que o trailer do filme austríaco começou a circular pela internet ele se tornou uma sensação. O terror psicológico, que conta a história de dois irmãos gêmeos que acreditam que sua mãe não é mais a mesma depois de retornar de uma cirurgia, deixou vários espectadores perturbados e foi o escolhido da Áustria para representar o país no Oscar. Porém, a comissão responsável pela seleção da categoria de melhor filme estrangeiro não gostou do filme – ou do gênero – e ele foi descartado da premiação. Aqui no Brasil, Boa Noite, Mamãe está previsto para estrear em 18 de fevereiro nos cinemas.

Continua após a publicidade
Publicidade