Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

‘Obra de Niemeyer é marco na história’, diz Instituto de Arquitetos do Brasil

Arquiteto carioca morreu na noite desta quarta-feira no Rio de Janeiro, aos 104 anos. Agravamento de infecção respiratória foi o que o levou à morte

Por Da Redação 6 dez 2012, 09h57

A obra do arquiteto Oscar Niemeyer, que morreu na noite desta quarta-feira, aos 104 anos, e seu maior legado, foi elogiada pelo Instituto de Arquitetos do Brasil, em nota divulgada na manhã desta quinta-feira.

LEIA TAMBÉM:

LEIA TAMBÉM: Morte de Niemeyer é notícia no exterior

Linha do infinito pode ganhar suaves curvas, diz Luciano Huck

Niemeyer unia arquitetura e poesia, diz Joaquim Barbosa

Poucos sonharam tão intensamente, diz Dilma Rousseff

“Um dos grandes arquitetos do mundo em todos os tempos, Oscar Niemeyer se inseriu na cultura arquitetônica de um modo raro, original e abrangente. Mas o que não foi suficientemente reconhecida foi sua capacidade de mudar a história de um país através da arquitetura”, diz o comunicado oficial.

Brasília – A nota elogia ainda a “grande maestria e genialidade de Niemeyer” na construção dos primeiros edifícios de Brasília. “O simbolismo dos projetos é tão contundente que, imediatamente, foi apropriado pela população brasileira como sendo a grande confiança no futuro e no desenvolvimento nacional. Sobretudo, sua importância deve ser reconhecida pela construção de símbolos arquitetônicos com sentido de progresso, de beleza e de urgência. A obra de Niemeyer é consequência dessa capacidade invulgar de arquiteto: um marco na história do Brasil.”

Oscar Niemeyer estava internado no Hospital Samaritano, em Botafogo, no Rio de Janeiro, desde o dia 2 de novembro, quando foi diagnosticado com desidratação. O mesmo motivo o levara, no início de outubro, a passar duas semanas no mesmo hospital. Neste período, ele teve duas hemorragias digestivas e apresentou quadro de insuficiência renal, motivo que o levou a fazer hemodiálise. Ele completaria 105 anos no próximo dia 15. O corpo do arquiteto será velado em Brasília e no Rio nesta quinta-feira e enterrado na sexta, no Cemitério São João Batista, também no Rio.

Continua após a publicidade
Publicidade