Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Naomi Campbell: ‘Ainda existe muito racismo na moda’

Modelo afirma que a aceitação de negros nos principais desfiles do mundo cresceu pouco desde seu começo na carreira: ‘Eu não queria ser uma exceção’

Por Da Redação 6 jul 2015, 12h48

A modelo britânica Naomi Campbell, 45 anos, voltou a acusar a indústria da moda de racismo. Em uma conversa com o fotógrafo Nick Knight, publicada em vídeo pelo site SHOWstudio, Naomi disse que a situação para modelos negras melhorou pouco desde que ela começou a desfilar, aos 16 anos. “Vou continuar a falar sobre isso até ver melhoras. E sei que ainda vai demorar”, diz.

Naomi afirma que não gosta da palavra racismo e que prefere usar ignorância, ou “territorialismo”. “As pessoas não querem abrir suas mentes para a mudança. É simples. Por que não escolhem uma garota que simplesmente faça bem o trabalho, seja qual for sua cor?”, diz a modelo. “Eu não queria ser uma exceção. Uma coisa de momento. Não deveria ser assim.”

Leia também:

Clipe traz imagens raras de Michael Jackson com Naomi Campbell

Durante a conversa, ela também concordou que algumas melhoras aconteceram desde que começou a trabalhar na área. “Vi alguns avanços, mas ainda não são suficientes. Posso te dar números atualizados. Em 2014, nos principais desfiles das grandes semanas de moda, 6,8% dos modelos eram negros e 7,9% asiáticos. Isso não é bom.” Naomi ainda ressalta que durante a última edição de desfiles de primavera/verão, que é o melhor momento para a escolha de garotas morenas, poucas conseguiram trabalho. “Alguns estilistas não usaram nenhuma modelo de cor”, conta. “Esse ainda é um assunto recorrente na moda e que precisa ser lembrado.”

Continua após a publicidade

Publicidade