Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Mostra imersiva leva público a uma viagem pela mente de Van Gogh

A onda das grandes exposições ganha peso no país com a estreia de 'Beyond Van Gogh', que proporciona ao espectador um mergulho instigante na obra do pintor

Por Raquel Carneiro Atualizado em 18 mar 2022, 15h20 - Publicado em 18 mar 2022, 06h00

Os mistérios do infinito sempre intrigaram Vincent van Gogh (1853-1890). Foi na busca por uma conexão com a espiritualidade — e na esperança de que esse seria o remédio para aplacar suas angústias — que o holandês começou a pintar o céu. “Quero captar o sentimento das estrelas”, escreveu ele. O modo peculiar de ver e lidar com o mundo fez de Van Gogh um pária em seu meio enquanto vivo — mas, como sabemos, um gênio indisputável para as gerações posteriores. Hoje, as obras de Van Gogh foram incorporadas à cultura pop e o valor de seus quadros passa dos 100 milhões de dólares — vários, como A Noite Estrelada (1889), são inestimáveis. Ficar diante de um trabalho original do pintor pós-impressionista é um privilégio (o Brasil tem apenas quatro quadros assinados por Van Gogh, todos no Masp). Mas, graças às dádivas da tecnologia, agora o público nacional tem a chance de usufruir uma experiência impressionante: a de “entrar” nos delírios do artista — e, depois, postar tudo nas redes sociais.

DANÇA NO CÉU - A Noite Estrelada: a obra envolve o espectador -
DANÇA NO CÉU – A Noite Estrelada: a obra envolve o espectador – Rodrigo Gaya Villar/Gayaman Visual Studio/Divulgação

Mais de 100 anos após a morte do pintor, a exposição Beyond Van Gogh vale-se de uma parafernália digital para projetar as imagens animadas de suas obras-primas em telões gigantescos, criando uma experiência sensorial que coloca o público no centro da cena. Criada originalmente no Canadá, ela ocupa, desde quinta-feira 17, um pavilhão de 2 200 metros quadrados no MorumbiShopping, em São Paulo — e segue em julho para Brasília. Com expectativa de atrair mais de 400 000 visitantes apenas em solo paulistano, o evento reafirma a popularidade crescente das mostras imersivas — formato que celebra o trabalho de grandes artistas de um modo democrático — e capaz de atrair audiências que não têm o hábito de ir a museus.

Van Gogh: A salvação pela pintura

Beyond Van Gogh foi vista por mais de 20 milhões de pessoas em 25 países. No Brasil, a mostra que festejava os 500 anos de Leonardo da Vinci no MIS Experience arrebanhou 480 000 visitantes, em 2020, ao reproduzir obras do mestre renascentista em telões de alta resolução e réplicas de suas invenções. No mesmo molde, a recém-aberta exposição sobre Candido Portinari, também no MIS, acrescentou às projeções em telões elementos como sacas de grãos de café, que aludem ao contexto de suas telas — e aromatizam o ambiente. Essas estratégias servem para tirar o visitante do posto de mero observador e levá-lo a se misturar com a obra e com o artista. “Um quadro de Van Gogh tem de 3 000 a 4 000 pinceladas, é fantástico de admirar. Na mostra imersiva, são 80 milhões de pixels e quarenta projetores a laser — algo comparável a quarenta salas de cinema”, mensura Rafael Reisman, CEO da Blast Entertainment, realizadora da Beyond Van Gogh no Brasil.

NACIONAL - Portinari para Todos: telões e até café para aromatizar a mostra -
NACIONAL - Portinari para Todos: telões e até café para aromatizar a mostra – Agência Galo/Divulgação
Continua após a publicidade

Candido Portinari

Esses projetores, que sozinhos custaram 12 milhões de reais, fazem uma complexa coreografia que delineia nas paredes e no chão 350 obras do holandês. Imagens de seus célebres retratos se posicionam lado a lado — e cada uma delas se transforma, em seguida, em seus famosos vasos de flores. A água do lago da obra Noite Estrelada sobre o Ródano (1888) se movimenta sob os pés dos visitantes, enquanto a belíssima Amendoeira em Flor (1890) perde suas pétalas ao vento. Mais que curtir Van Gogh, é como entrar no turbilhão de sua mente.

Com reportagem de Marcelo Canquerino

Publicado em VEJA de 23 de março de 2022, edição nº 2781

CLIQUE NAS IMAGENS ABAIXO PARA COMPRAR

Van Gogh: A salvação pela pintura
Van Gogh: A salvação pela pintura
Candido Portinari
Candido Portinari

*A Editora Abril tem uma parceria com a Amazon, em que recebe uma porcentagem das vendas feitas por meio de seus sites. Isso não altera, de forma alguma, a avaliação realizada pela VEJA sobre os produtos ou serviços em questão, os quais os preços e estoque referem-se ao momento da publicação deste conteúdo.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)