Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Morre o guitarrista Eddie Van Halen aos 65 anos

Músico lutava contra um câncer na garganta há dez anos

Por Raquel Carneiro Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO , Felipe Branco Cruz Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 14 out 2020, 13h25 - Publicado em 6 out 2020, 16h49

Eddie Van Halen, lendário guitarrista e cofundador da banda Van Halen, morreu nesta terça-feira, 6, após lutar por dez anos contra um câncer de garganta. A notícia foi confirmada por seu filho nas redes sociais. “Não acredito que estou escrevendo isso, mas meu pai, Edward Lodewijk Van Halen, perdeu sua longa e árdua batalha contra o câncer esta manhã. Ele foi o melhor pai que eu poderia ter tido. Cada momento com ele foi um presente”, escreveu Wolfgang Van Halen.

Segundo o site TMZ, Eddie morreu em um hospital em Santa Monica, nos Estados Unidos, ao lado da esposa, do filho e do irmão Alex, baterista da banda.

Um dos melhores e mais influentes guitarristas do mundo, Edward Lodewijk Van Halen, nasceu em 1955, em Amsterdã, na Holanda. Ele se mudou com a família, ainda na infância, para Pasadena, na Califórnia, em 1962. Com o irmão Alex e o baixista Mark Stone, fundou a banda Van Halen em 1972. Mas foi só em 1974, com a entrada de David Lee Roth nos vocais e a substituição de Stone por Michael Anthony, no baixo, que o grupo ganhou notoriedade mundial. Uma das inovações de Eddie vem deste período, a técnica do tapping, em que ele usava as duas mãos no braço da guitarra, que ficaram especialmente famosas em Eruption, de 1978, tornando-se uma de suas marcas registradas. Neste mesmo ano, eles lançaram um de seus hits mais conhecidos, Runnin’ With The Devil.

Continua após a publicidade

Em 1983, em uma improvável parceria com Michael Jackson, Eddie tocou o solo do hit Beat It, quebrando as barreiras que ainda existiam entre o rock e a música negra americana. Até hoje, aquele inconfundível riff é considerado como um dos melhores de todos os tempos. No ano seguinte, a banda lançou um de seus maiores sucessos, o álbum 1984, em que Eddie escreveu seu nome na história dos grandes guitarristas do rock com os incomparáveis solos e virtuosos riffs de Jump e Panamá, que definiram as bases da estética musical que permeou todos os anos 1980.

Em 1985, após desavenças com o grupo, Roth deixa a banda e Sammy Hagar entra em seu lugar, inaugurando uma segunda era na banda, igualmente recheada de hits. É deste período o álbum 4140, o primeiro a atingir o topo das paradas americanas, com faixas como Why Can’t This Be Love e Summer Nights.

Continua após a publicidade

Dez anos depois, no álbum Balance, de 1995, a banda voltaria a lançar mais um hit, desta vez a balada Can’t Stop Lovin’ You, neste que foi o último álbum com Sammy Hagar nos vocais. Em 2007, Eddie foi incluído no Hall da Fama do Rock and Roll e o último álbum do grupo, A Different Kind of Truth, de 2012, contou com o retorno de David Lee Roth nos vocais e o filho de Eddie, Wolfgang, no baixo, substituindo Michael Anthony.

Mesmo doente, Eddie fez uma última turnê com a banda, em 2015, passando por 39 cidades da América do Norte. Nos últimos anos, no entanto, a doença se espalhou pelo corpo, impossibilitando-o de continuar fazendo shows.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.