Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Morre a atriz Maria Lúcia Dahl, de ‘Anos Rebeldes’, aos 80 anos

Musa de novelas da TV entre os anos 70 e 80, atriz sofria de Alzheimer

Por Amanda Capuano Atualizado em 16 jun 2022, 14h52 - Publicado em 16 jun 2022, 14h14

A atriz Maria Lúcia Dahl, conhecida por novelas como Anos Rebeldes e Torre de Babel, morreu aos 80 anos, no Rio de Janeiro, na noite desta quarta-feira, 15. A informação foi confirmada pelo Retiro dos Artistas, onde ela morava havia dois anos. Internada há uma semana, Maria Lúcia Dahl sofria de Alzheimer, e faleceu devido a complicações nos rins.

Musa da TV durante os anos 1970 e 1980, Maria Lúcia atuou em novelas como Salsa e Merengue, Bambolê, Anos Dourados e Dancin’ Days. Seu último trabalho na TV foi na novela Aquele Beijo, em 2011, como a personagem Lena. No teatro, foi uma atriz prolífica: sua primeira peça foi Se Correr o Bicho Pega, Se Ficar o Bicho Come, com o Grupo União e Marília Pera. Atuou também na comédia Trair e Coçar É Só Começar, de Marcos Caruso e Jandira Martini.

Irmã da figurinista Marília Carneiro e mãe da atriz Joana Medeiros, Maria Lúcia trabalhava também como escritora e publicou, em 1983, a autobiografia Quem Não Ouve Seu Papai, um Dia Balança e Cai. O velório está previsto para acontecer nesta quinta-feira, 16, no Cemitério Memorial do Carmo, no Caju, Zona Portuária do Rio.

Thais Portinho, Marieta Severo, Maria Lúcia Dahl, e Louise Cardoso no filme
Thais Portinho, Marieta Severo, Maria Lúcia Dahl e Louise Cardoso no filme Gente Fina é Outra Coisa, de Antônio Calmon  //Dedoc
Maria Lúcia Dahl na novela Espelho Mágico, da Rede Globo -
Maria Lúcia Dahl na novela Espelho Mágico, da Rede Globo  //Dedoc
Victor Civita anunciando ao microfone o nome das vencedoras de concurso lançado pela revista Claudia (em Outubro 1965), para escolha de manequins exclusivas para suas matérias: Mási, Bia Vasconcelos e Maria Lúcia Dahl, durante coquetel com a presença de Thomaz Souto Corrêa, à esquerda, diretor de redação da revista.
Victor Civita anunciando ao microfone o nome das vencedoras de concurso lançado pela revista Claudia (em outubro 1965) para a escolha de manequins exclusivas para suas matérias: Mási, Bia Vasconcelos e Maria Lúcia Dahl, durante coquetel com a presença de Thomaz Souto Corrêa, à esquerda, diretor de redação da revista. //Dedoc

 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)