Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

“Meu pai deveria estar na cadeia”, diz Britney Spears em depoimento

Cantora comparou tutela a que é submetida a escravidão sexual e alegou que é impedida de retirar diu para ser mãe novamente

Por Amanda Capuano Atualizado em 24 jun 2021, 12h07 - Publicado em 23 jun 2021, 20h08

Em mais um capítulo da batalha dramática de Britney Spears por sua independência, a cantora de 39 anos compareceu a uma audiência virtual nessa quarta-feira, 23, e se dirigiu diretamente à juíza para pedir o fim da tutela que mantém sua carreira e finanças sob o domínio do pai Jamie Spears desde 2008.  “Meu pai e todos envolvidos com o processo de tutela… incluindo meu empresário, deveriam estar na cadeia”, reproduziu o jornal Independent UK, que acompanha a sessão.

Britney ainda assumiu estar deprimida e enfrentar problemas para dormir por causa da situação, mas essa não é nem de longe a revelação mais estarrecedora feita por ela no tribunal. Além de ter o acesso vetado à fortuna de 60 milhões de dólares construída durante a carreira, Britney alega que está sendo impedida de exercer até mesmo direitos básicos sobre o próprio corpo. De acordo com a publicação, ela pontuou à juíza que tem o desejo de se casar e ser mãe novamente, mas os tutores decidiram que sua vontade não deve ser cumprida. “Tenho um DIU em meu corpo agora que não me deixa ter um bebê e meus tutores não me deixam ir ao médico para retirá-lo”, disse ao tribunal. “Eu me sinto cercada, intimidada e abandonada.”

A cantora ainda acusou os responsáveis legais de expor propositalmente sua imagem aos paparazzi ao obrigá-la a comparecer a sessões de terapia três vezes por semana em um local onde a equipe sabe que haverá fotógrafos. “Eu gostaria que os terapeutas viessem à minha casa. Não estou disposta a ir até Westlake, eles armaram para mim ao me enviar para os lugares mais expostos. Eu preciso de sua ajuda.”, implorou à juíza.

  • Diante dos abusos, Britney pediu que a tutela seja encerrada sem a necessidade de mais uma avaliação médica, já que a cantora vêm sendo constantemente avaliada nos últimos anos e não há nada que indique que ela seja incapaz. Britney também afirmou que gostaria de processar toda a sua família, que assistiu è situação sem objeções, e comparou a vida que leva à escravidão. “Na Califórnia, a única coisa semelhante a isso é o tráfico sexual: fazer qualquer pessoa trabalhar contra sua vontade, levar todos os seus pertences, cartão de crédito, dinheiro, telefone, passaporte”, disse ela. “Não há nada que eu tenha feito no mundo para merecer esse tratamento.”

    LEIA TAMBÉM: Documentário sobre Britney Spears dá detalhes chocantes da vida da cantora

    O depoimento vem um dia depois de o jornal The New York Times revelar uma série de documentos judiciais que lançam luz sobre o calvário da cantora. Segundo a publicação, Britney se opôs à tutela bem antes do assunto ganhar as manchetes através do movimento dos fãs. Em 2014, seu advogado demonstrou interesse em retirar Jamie Spears, pai da cantora, do papel de tutor citando seu hábito de beber e outras queixas — na época, Britney alegou que o regime deu tanto poder ao pai que ele controlava tudo em sua vida, incluindo seus namorados e as cores dos armários de sua cozinha. “Ela sente que a tutela se tornou uma ferramenta opressora e de controle contra ela”, diz o documento.

    Desde que foi submetida ao controle do pai por sua suposta incapacidade, Britney lançou quatro discos, fez turnês e foi jurada de TV. O arranjo é rentável para Jamie — que, aos 68 anos, ganha anualmente 180 000 dólares pela função, além de embolsar lucros de shows. Enquanto isso, ela recebe uma mesada de 1 500 dólares semanais. “Ela está cansada de ser explorada e disse que é ela quem trabalha e ganha dinheiro, mas todos ao seu redor estão em sua folha de pagamento”, escreveu o investigador no documento.

     

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade