Clique e assine a partir de 9,90/mês

Metallica encerra 3ª noite do Rock in Rio com show histórico

Banda americana retribui empolgação dos fãs com uma performance poderosa

Por Rodrigo Levino, da Cidade do Rock - 26 set 2011, 04h27

O terceiro dia do Rock in Rio IV foi encerrado pela banda americana Metallica, que fez o melhor dos shows apresentados desde o começo do festival, na última sexta-feira (22). “Na minha opinião, esta é a melhor noite”, disse não sem modéstia (e coberto de razão) o vocalista e guitarrista James Hetfield a certa altura do show, que começou por volta da 1h de segunda-feira (26).

A apresentação foi aberta com a exibição de um trecho do filme Três Homens em Conflito (1966), do diretor Sergio Leone. O teaser, exibido na turnê do disco Death Magnetic, iniciada em 2008, funciona como uma espécie de alarme para os fãs, que aguardam alguns minutos até que a banda de San Francisco na Califórnia surge no centro do palco.

Leia também:

Leia também: baterista do Metallica diz que chorou com filme sobre Senna

Kirk Hammett e James Hetfield durante o show do Metallica no palco Mundo, no terceiro dia do Rock in Rio, em 25/09/2011
Kirk Hammett e James Hetfield durante o show do Metallica no palco Mundo, no terceiro dia do Rock in Rio, em 25/09/2011 VEJA

Por cerca de duas horas, o Metallica, composto por Hetfield, Kirk Hammett (guitarra), Robert Trujillo (baixo) e Lars Ulrich (bateria) apresentou um repertório de 18 grandes sucessos, dosando canções pesadas e sujas como Creeping Death, Fuel, Sad But True, Master Of Puppets e Enter Sandman, com baladas melódicas, vide One, Nothing Else Matters e Fade To Black. Dois terços do repertório se concentrou nos três primeiros discos da banda, lançados entre 1982 e 1986.

Motorhead e Slipknot consagram a noite metaleira do Rock in Rio IV

O conjunto de músicas com riffs e estrofes que se tornaram hinos do thrash metal, cantados há trinta anos por gerações de metaleiros que se renovam (há os que nunca deixam de ser) foi recebido pela plateia com êxtase e dedicação. Foram poucos os versos e os fraseados de guitarra e baixo não entoados em coro pelo público de 100.000 pessoas.

Galeria: confira as imagens do terceiro dia de shows do festival de música

Fãs durante o show do Metallica no palco Mundo, no terceiro dia do Rock in Rio, em 25/09/2011
Fãs durante o show do Metallica no palco Mundo, no terceiro dia do Rock in Rio, em 25/09/2011 VEJA

O show teve também dois momentos curiosos. Primeiro a execução de Orion, canção instrumental do disco Master Of Puppets, dedicada por Hetfield a Cliff Burton, ex-baixista da banda morto aos 24 anos em 27 de setembro de 1986, ano em que o disco foi lançado. Além da citação de Samba de Uma Nota Só, de Tom Jobim, por Hammet, em um solo improvisado de guitarra. Hammett já se declarou fã de bossa nova.

Metallica encerrou o show rápido, pesado e agressivo com Seek & Destroy, canção de Kill ‘Em All, disco lançado em 1983, e cumprimentos ao público, que deixou a Cidade do Rock com sorrisos de orelha a orelha. Não era para menos. A fidelidade e empolgação dos metaleiros foram retribuídos com uma performance poderosa – não perfeita. Ulrich e Hetfield claudicaram em alguns trechos – que certamente marcará os relatos futuros desta edição do Rock in Rio.

Acompanhe a programação completa dos sete dias de festival no Rio

Confira abaixo o repertório do show

Creeping Death

Continua após a publicidade

For Whom the Bell Tolls

Fuel

Ride the Lightining

Fade to Black

Cyanide

All Nightmare Long

Sad But True

Welcome Home (Sanitarium)

Orion

One

Master of Puppets

Blackened

Nothing Else Matters

Enter Sandman

Am I Evil?

Whiplash

Seek and Destroy

Continua após a publicidade
Publicidade