Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Médico preso por morte de Michael Jackson vai voltar a trabalhar

O cardiologista Conrad Murray vai atuar como voluntário para tratar crianças

Por Da Redação 12 mar 2014, 09h23

O cardiologista condenado e preso como responsável pela morte de Micheal Jackson, Conrad Murray, vai voltar a trabalhar, segundo o site TMZ. O médico foi condenado a quatro anos de prisão em 2011 por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, pela morte do cantor, que aconteceu em 2009. Murray teve redução de sua pena por boa conduta e foi solto no final de outubro de 2013.

Leia também:

Conrad Murray ameaça família Jackson em gravação

Médico de Michael Jackson sai da prisão e pode lançar livro

Katherine Jackson pede reabertura de julgamento contra produtora

De acordo com o TMZ, o médico se voluntariou para atuar no Ministério de Saúde de Trinidad e Tobago como cardiologista infantil. Murray deve trabalhar junto com cirurgiões das ilhas, localizadas no mar do Caribe. Após a condenação pela morte de Jackson, a licença do médico foi revogada no Texas e suspensa na Califórnia e em Nevada.

O cantor morreu em Los Angeles em junho de 2009, aos 50 anos, por uma overdose de propofol, um poderoso anestésico que utilizava para induzir o sono, com a cumplicidade de seu médico. No julgamento em primeira instância, os promotores argumentaram que Murray agiu de forma negligente ao administrar os medicamentos, que serviam para ajudar Jackson a dormir.

Continua após a publicidade
Publicidade