Clique e assine a partir de 9,90/mês

Médico diz que Michael Jackson sofreu ‘castração química’ pelo pai

Conrad Murray ainda afirmou que Joe Jackson, que deu hormônios ao filho para manter a sua voz fina como a de um castrati, foi 'o pior pai das história'

Por Redação - Atualizado em 12 jul 2018, 17h18 - Publicado em 12 jul 2018, 11h04

O antigo cardiologista de Michael Jackson, Conrad Murray, afirmou em um vídeo divulgado pelo site americano The Blast que o cantor sofreu castração química durante a infância pelo próprio pai, ainda que de modo involuntário.

“O fato de que o Michael foi castrado quimicamente para manter a voz aguda é indescritível”, diz Murray no vídeo, em que descreve o recém-falecido Joe Jackson como “o pior pai da história”.

Em 2016, no livro This Is It! The Secret Lives of Dr. Conrad Murray and Michael Jackson, o médico, que foi considerado culpado por ministrar analgésicos fortíssimos que levaram o cantor à morte por overdose, em 2009, já havia afirmado que o patriarca da família Jackson aplicava injeções de hormônio em Michael, para curar suas acnes e impedir alterações na voz.

“Espero que Joe Jackson encontre redenção no inferno”, conclui Murray. O médico foi condenado a quatro anos de prisão em 2011 por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. Murray obteve redução de pena por boa conduta e foi solto no final de outubro de 2013.

Continua após a publicidade

Joe Jackson morreu, aos 89 anos, no início do mês de julho, depois de ser hospitalizado com câncer no pâncreas em estado terminal.

 

 

Publicidade