Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

‘MasterChef’ usa o Twitter para anunciar Izabel como vencedora

Ana Paula Padrão olhou o envelope que continha o nome do ganhador e liberou a mensagem na rede social antes de falar, no estúdio da Band, quem havia levado o prêmio

Por Meire Kusumoto 16 set 2015, 07h33

Programa recheado das mais variadas formas de merchandising, como todo reality show, o MasterChef terminou nesta terça-feira com uma ação que surpreendeu os espectadores: anunciou a vencedora da segunda temporada, a carioca Izabel, primeiro pelo Twitter, com o apoio de um patrocinador. A apresentadora Ana Paula Padrão olhou o envelope que continha o nome do ganhador do prêmio e, usando seu celular, digitou no Twitter, liberando a mensagem antes de falar, no estúdio da Band, quem havia recebido o título de MasterChef. A rede social, que desde o começo do segundo ano do programa se transformou em um dos maiores palcos para os comentários sobre os embates culinários, recebeu mais de 1,4 milhão de tuítes sobre o reality durante a final.

Leia também:

‘Paola é incoerente’, critica Fernando, o vilão do ‘MasterChef’

‘Já passei da idade de ser chamada de fofa’, diz Jiang, a ‘vencedora moral’ do ‘MasterChef’

Eliminação de Jiang se torna o 7 a 1 do ‘MasterChef’

Continua após a publicidade

Na prova que definiu o vencedor do programa, Izabel e Raul, os dois finalistas, tinham duas horas para preparar uma refeição completa, com entrada, prato principal e sobremesa. Izabel fez pão de queijo com costelinha de porco desfiada e geleia de goiabada como entrada, bochecha de porco ao molho de vinho e purê de batata como prato principal e siricaia mineira com bacon de sobremesa. Já Raul apresentou bolinhos paquistaneses de carne com salada raita de entrada, camarão com molho tikka masala e arroz de coco como prato principal e pudim de leite com cenoura e pistache como sobremesa. Os dois candidatos foram bastante elogiados pelos jurados Erick Jacquin, Paola Carosella e Henrique Fogaça, principalmente porque demonstraram ousadia ao compor seus menus e apresentaram pratos autorais, que deixavam claro suas características na cozinha. Izabel, no entanto, preparou um menu mais complexo, “menos amador e mais profissional”, segundo Jacquin.

A carioca teve uma das trajetórias mais interessantes do programa. Na primeira seletiva com os jurados, Izabel recebeu, de início, um “não” por parecer nervosa demais e pouco preparada para conviver com o estresse que o reality impõe a seus candidatos. Pouco antes de mandá-la embora de vez, Fogaça achou que ela tinha o direito de se defender e deu uma nova chance à produtora de eventos, que garantiu que o nervosismo não entraria no seu caminho e acabou recebendo um “sim” desconfiado do trio. Apesar da promessa, Izabel demonstrou que estava estressada em quase todas as provas e, no sexto episódio, acabou eliminada por entregar uma lasanha desmontada, com massa fina demais. Uma repescagem salvou a carioca no nono episódio, quando ela apresentou um prato composto de camarão e arroz negro que agradou o júri.

O nervosismo de Izabel acabou se tornando sua marca registrada e o maior empecilho para seu bom desempenho nas provas. Pelas avaliações dos jurados, ela parecia ter um amplo conhecimento gastronômico, mas era sempre derrubada por sua afobação e falta de confiança em seu próprio trabalho. Na final, porém, ela parecia calma e concentrada, terminando seus pratos com antecedência e sem desespero. A decisão de Jacquin, Paola e Fogaça de entregar a Izabel os prêmios do programa, composto pelo troféu de MasterChef, o valor de 150.000 reais, 1.000 reais por mês em compras em uma rede de supermercados, um carro e uma bolsa de estudos na escola de gastronomia Le Cordon Bleu, em Paris, parece ter sido bastante justa.

Enrolação e memes – O caminho até o anúncio de Izabel como vencedora, no entanto, foi para lá de arrastado. O programa, que já é criticado há alguns episódios por ter uma duração longa demais, extrapolou todos os limites do bom senso ao se estender por cerca de três horas. Sobraram discursos de todos, dos jurados, participantes, famílias dos concorrentes, candidatos que já haviam sido eliminados e até de Ana Paula Padrão na enrolação generalizada que se tornou o último capítulo do MasterChef.

A demora, claro, acabou virando motivo de piada, assim como remixes feitos pela produção em homenagem aos jurados e à apresentadora com frases ditas por eles durante a segunda temporada, e a estranha presença de “tuiteiros” no estúdio da Band. Liderados por Preta Gil, personalidades como o blogueiro Christian Figueiredo e a apresentadora MariMoon comentaram o reality em seus perfis na rede social – mas suas participações no ao vivo pareceram injustificadas, para não dizer entediantes.

Outro aspecto curioso da final foi a mistura entre o que já havia sido gravado previamente – a preparação dos pratos por Raul e Izabel e a avaliação dos menus pelos jurados – e o que estava sendo apresentado ao vivo – as interações com os tuiteiros, os candidatos eliminados, a família de cada finalista e o anúncio do ganhador. Com direção e edição confusas, o episódio pareceu artificial demais, já que todo o elenco estava bem menos nervoso no ao vivo desta terça-feira, ao contrário do que era mostrado durante a prova final.

Continua após a publicidade
Publicidade