Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Máscaras e distanciamento: O 1° tapete vermelho de Hollywood na pandemia

Filme independente fez sessão ao ar livre, com evento para poucas pessoas e medição de temperatura

Por Eduardo F. Filho Atualizado em 25 jun 2020, 14h50 - Publicado em 25 jun 2020, 14h44

O filme independente A Typical Wednesday fez a primeira estreia acompanhada de tapete vermelho em Hollywood desde o início da pandemia do novo coronavírus, nesta quarta-feira, 24. O último evento do tipo aconteceu em 10 de março, com o lançamento de Bloodshot, com Vin Diesel.

Apesar do registro de novos casos de Covid-19 na Califórnia, a exibição do filme teve permissão da prefeitura da cidade, contanto que os anfitriões seguissem protocolos de segurança. O evento aconteceu no The Montalban Theatre Rooftop Cinema, um espaço aberto com capacidade para 200 pessoas — porém, para a pré-estreia foram convidadas 60 pessoas, disse o diretor, roteirista e astro do filme J. Lee à revista americana Variety. “A maioria das pessoas respondeu ao convite com ‘sim, por favor! Eu quero sair de casa’”, diz ele.

o local com lotação máxima de 200 lugares foi aberto apenas para 60 pessoas
Sessão de estreia do filme aTypical Wednesday, feita ao ar livre Matt Winkelmeyer / Equipe/Getty Images

Todos os participantes tiveram que medir a temperatura na entrada e o uso da máscara fácil era obrigatório. Além da distância entre as pessoas no tapete vermelho que, diferentemente de um passado não muito distante, foi um pouco mais silencioso: apenas seis fotógrafos fizeram a cobertura, sem repórteres.

O astro mirim Cooper J. Friedman na exibição da primeira premiere em Los Angeles após pandemia
O astro mirim Cooper J. Friedman na exibição de aTypical Wednesday, em Los Angeles Matt Winkelmeyer / Equipe/Getty Images

Apesar de uma grande chance de reabertura dos cinemas, como a rede Cinemark que prevê a maioria de suas salas abertas até o dia 17 de julho, o receio da nova onda de casos de Covid-19 nos Estados Unidos ainda assusta, e com razão, o setor. Segundo o jornal americano The Hollywood Reporter, as superproduções Mulan e Tenet, marcados para estrear nos dias 24  e 31 de julho, respectivamente, podem sofrer novos adiamentos.

ASSINE VEJA

Acharam o Queiroz. E perto demais Leia nesta edição: como a prisão do ex-policial pode afetar o destino do governo Bolsonaro e, na cobertura sobre Covid-19, a estabilização do número de mortes no Brasil
Clique e Assine
  • Continua após a publicidade
    Publicidade