Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Madonna comemora 30 anos de carreira com turnê mundial

América do Sul e Austrália serão as últimas regiões do tour da cantora

Por Da Redação 8 fev 2012, 14h40

Com 30 anos de palco, 300 milhões de discos vendidos e sete prêmios Grammy, Madonna mostra que ainda tem fôlego ao lançar um álbum de inéditas e iniciar sua nona turnê mundial. A tour começará dia 29 de maio, em Tel Aviv, de acordo com informações da produtora Live Nation Entertainment. A cantora, que se apresentou para mais de 100 milhões de telespectadores na final do SuperBowl, na noite de domingo, irá ao Oriente Médio, Europa, América do Sul e Austrália divulgar MDNA, seu 12º disco, previsto para 26 de março.

Depois de Tel Aviv, Abu Dabi, Istambul e Zagreb, onde cantará em junho, a americana se apresentará em 26 cidades da Europa, durante o verão. Ela fará apresentações em Barcelona, Londres, Berlim, Amsterdã, Moscou e Oslo — nesta cidade, no dia 15 de agosto, véspera de seu 54º aniversário. Madonna cantará na França no feriado nacional de 14 de julho, no Stade de France, e também no dia 21, em Nice (sul).

Da Europa, a rainha do pop seguirá para os Estados Unidos. Ela iniciará, pela Filadélfia, shows em mais 26 cidades, viajando em seguida para a América do Sul e a Austrália. Serão ao todo 90 shows.

Como mulher de negócios que é, Madonna aproveitou o formidável cenário da final do futebol americano nos Estados Unidos, o SuperBowl, para preparar sua volta aos palcos. Com a apresentação de Give me All You Luvi’n, deu pistas do que será o último álbum, MDNA.

No novo disco, colaboraram William Orbit (que também cooperou com Ray of Light, de 1998), o DJ francês Martin Solveig e Benny Benassi. No álbum, a diva se apresenta ao lado da rapper Nicki Minaj e da ardente M.I.A, já invadindo as ondas de rádio e ocupando os primeiros lugares entre as músicas baixadas pela internet no mundo. MDNA estará à venda no dia 26 de março, quatro anos depois de Hard Candy.

Segundo os comentários que se seguiram à apresentação faraônica no SuperBowl, Madonna se superou com uma homenagem exuberante a si mesma. O sucesso poderá servir de consolo à cantora, cujo filme W.E. foi recebido sem entusiasmo no Festival de Veneza. O filme, atualmente nas telas, conta a história de amor entre o rei Eduardo VIII — que se tornou duque de Windsor depois da abdicação — e a americana Wallis Simpson.

A revista The Hollywood Reporter qualificou o longa-metragem de “artificial, sem surpresas e repetitivo”.

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade