Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Lollapalooza começa com lama e protesto contra deputado

Vocalista da banda brasileira Copacabana Club tirou a camiseta para pedir a saída de Feliciano da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados

Por Da Redação 29 mar 2013, 20h51

Sob uma fina garoa, e muita lama, o festival Lollapalooza começou na tarde desta sexta-feira com um protesto da banda brasileira Copacabana Club. O grupo aproveitou a visibilidade do evento para criticar o deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP), presidente da comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados. “Precisamos de alguém que não seja homofóbico, alguém que nos represente”, gritou Caca V ao tirar a blusa durante a música Just Do it.

Saiba mais:

GeoSocial, o mapa que apresenta notícias e informações das redes sociais sobre o Lollapalooza

No corpo estava escrito de batom vermelho as frases “Just do it” e “+ Amor, please!”. Logo em seguida, os outros membros da banda apareceram com cartazes que diziam: “Pró-felicidade/ Não Feliciano”, “Homofobia basta” e “Somos maioria”. A plateia aplaudiu e bateu palmas em apoio à manifestação.

O show seguiu sem muitas surpresas, com a banda misturando ótimas canções dançantes e calmas de indie rock e música eletrônica. No final da apresentação, Caca novamente chamou a atenção da plateia ao descer do palco e se misturar com as pessoas que estavam nas primeiras fileiras. Ela ainda disse estar acostumada com casas e shows pequenas, onde há mais proximidade entre banda e público.

Atrações brasileiras – Além do Copacabana Club, as bandas brasileiras que mais se destacaram no primeiro dia do Lollapalooza foram a dupla de DJs mineira Dirty Loud, no palco de música eletrônica, que conseguiu atrair bom púbico e animou quem estava disposto a dançar. Quando terminavam de tocar, Marcos e Eduardo jogaram brindes para a plateia.

A rockeira Pitty arrancou alguns gritos das pessoas que acompanharam o show de seu projeto paralelo, Agridoce, em parceria com o músico Martin. Com canções calmas e experimentações com instrumentos bem diferentes das guitarras pesadas que costuma apresentar em sua carreira solo, a baiana afirmou que a experiência no Lollapalooza seria especial principalmente porque a dupla está prestes a encerrar a turnê do disco Agridoce. Os pontos altos do show foram durante a música Dançando, acompanhada pelos fãs da cantora, e o cover de Across the Universe, dos Beatles.

O quinteto Holger, uma das primeiras a tocar no Lollapalooza, abriu o palco Butantã com animação. Principiantes em grandes festivais, seus integrantes agradeceram ao público diversas vezes por prestigiá-lo. A banda Tokyo Savannah, com som pesado demais para o horário – eles tocaram às 13h15 -, não conquistou quem tinha saído cedo de casa, assim como o grupo eletrônico Boss in Drama, com repertório formado basicamente de remixes insossos.

Continua após a publicidade
Publicidade