Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Livro usa Smurfs para explicar comunismo no Uruguai

Na sociedade comunista, assim como na aldeia dos Smurfs, 'ninguém passa fome' e 'todos têm casas', diz o livro 'Uy-XX'

Por Da redação Atualizado em 15 fev 2017, 09h29 - Publicado em 15 fev 2017, 09h12

Um livro utilizado em algumas escolas particulares uruguaias vem sendo alvo de críticas por recorrer ao desenho dos Smurfs, da Hannah Barbera, para explicar o sistema comunista. A questão agora será discutida por autoridades, informou na terça-feira um porta-voz do setor educativo. Na sociedade comunista, assim como na aldeia dos Smurfs, “ninguém passa fome” e “todos têm casas”, diz o livro Uy-XX, da editora Índice, concebido para alunos do sexto ano. Na aldeia dos personagens azuis de desenho animado, “o poço de água é para uso coletivo, não é de ninguém e é de todos”.

  • “Todos têm obrigações com a comunidade, por exemplo, se encarregam daquilo que sabem fazer. O Smurf cozinheiro cozinhará, o Smurf carpinteiro consertará o que quebrar, e assim cada um da comunidade oferece o seu trabalho e recebe a contribuição dos demais. O comunismo poderia ser uma situação similar”, continua o texto.

    O livro não faz parte dos textos de educação pública, apenas é adotado por algumas escolas particulares, de acordo um porta-voz da Administração Nacional de Educação Pública do Uruguai (Anep). O assunto será abordado durante uma reunião da Anep para analisar “uma futura estratégia em torno  deste tipo de publicação” e seus conteúdos.

    (Com agência France-Presse)

    Continua após a publicidade
    Publicidade