Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Livre da tutela, Britney quer justiça por gastos indevidos de sua fortuna

Em janeiro, advogados da cantora voltam ao tribunal para reivindicar detalhes de gastos que podem ter minado patrimônio da cantora

Por Amanda Capuano Atualizado em 16 nov 2021, 11h51 - Publicado em 16 nov 2021, 11h39

Desde a sexta-feira, 12, Britney Spears é uma mulher livre, mas a batalha judicial sobre sua tutela ainda não está totalmente encerrada. A cantora e seus advogados vão voltar ao tribunal em 19 de janeiro para resolver pendências financeiras que ficaram em aberto. Segundo uma reportagem do jornal The New York Times, os advogados de Britney pretendem descobrir quanto dinheiro foi retirado do patrimônio da artista, hoje avaliado em 60 milhões de dólares, ao longo dos quase 14 anos em que suas finanças ficaram sob o controle de terceiros.

Em setembro e depois em outubro, o advogado Mathew Rosengart questionou os gerentes da Tri Star, responsáveis pelo espólio da cantora por mais de uma década, quanto dinheiro foi pago a eles durante a tutela. Como resposta, um advogado da empresa pediu ao tribunal que limitasse a intimação à contabilidade do espólio em 2019, e informou que não produziriam documentos anteriores a esse período que já tivessem sido homologadas pelo tribunal. Eles alegam que a resposta que Rosengart busca está nos registros contábeis, mas o advogado de Britney acusa a empresa de bloquear informações.

Outro personagem dessa história é o pai de Britney, James Spears. Há algumas semanas, um processo revelou que Rosengart requisitou um depoimento juramento de James sobre a tutela, incluindo quanto dinheiro ele recebeu dos bens de sua filha no período. O advogado dele entrou com documentos no tribunal declarando que seu cliente cooperaria com a transferência de todos os registros, mas Rosengart disse que o pai de Britney não respondeu a um único pedido de documento e por duas vezes não compareceu ao depoimento.

Sabe-se que James Spears recebia cerca de 16.000 dólares por mês para servir como tutor de Britney, além de 2.000 dólares adicionais para cobrir custos com escritório, segundo documentos do processo. O NYT ainda revelou recentemente que James Spears embolsou parte dos rendimentos da turnê Femme Fatale e da residência de Britney em Las Vegas, e que era ela quem arcava com os custos jurídicos do pai. Os advogados de Britney também acusam James de negócios suspeitos, como a aprovação de um pagamento de 300.000 dólares a um antigo gerente da tutela. “Esse não foi devido a quaisquer obrigações extras ou trabalho realizado, e veio depois de outro pagamento de 200.000 dólares”, acusou o advogado em agosto.

Estimada em 60 milhões de dólares, a fortuna de Britney fica bem abaixo da de outras cantoras de sucesso como Madonna e Taylor Swift, ambas com patrimônio estimado em 550 milhões de dólares, e Beyoncé, com cerca de 440 milhões segundo dados da Forbes. Britney fica atrás até mesmo de Jessica Simpson e Jennifer Lopez, que tem cerca de 100 milhões cada. Em matéria do TMZ, fontes próximas à cantora alegaram que sua fortuna deveria ser de duas a três vezes maior, e que a diminuição se deve à apropriação indébita por parte dos pais e demais membros da tutela.

Continua após a publicidade

Publicidade