Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Letreiro de Hollywood é reinaugurado após restauração

Famosos monumento passou por restauração que durou mais de dois meses

Por Da Redação
Atualizado em 10 dez 2018, 10h53 - Publicado em 5 dez 2012, 00h10

O famoso letreiro de Hollywood voltou a ficar novo em folha nesta terça-feira, depois de mais de dois meses de restauração. O trabalho foi realizado por um grupo de pintores hispânicos liderados pelo pintor Víctor Galindo, responsáveis por restaurar as célebres letras que apenas admiravam de longe. “Dá orgulho. Desde pequeno eu observo o letreiro. Eu queria vir para passear, não pensava em vir para trabalhar”, disse o mexicano de 37 anos.

https://www.youtube.com/watch?v=BXPrfpRbFwg

O letreiro de Hollywood tem altura equivalente à de uma casa de quatro andares e comprimento de 137 metros. O trabalho exigiu nove semanas e duas toneladas de tinta, que foram cedidas pela companhia Sherwin-Williams, associada à Hollywood Sign Trust, entidade sem fins lucrativos que cuida da manutenção do letreiro.

Leia também:

Estúdio divulga foto de Ashton Kutcher como Steve Jobs

Trata-se da maior restauração do símbolo em quase 35 anos e foi preciso descascar cada uma das letras até alcançar o metal oculto sob dez camadas de pintura deteriorada. Depois, foi aplicado um produto anticorrosivo e, mais tarde, duas demãos de tinta. A Hollywood Sign Trust acredita que a restauração deixará as letras reluzentes pelos próximos sete anos.

Pintor finaliza acabamento do letreiro de Hollywood
Pintor finaliza acabamento do letreiro de Hollywood (VEJA)
Continua após a publicidade

‘Hollywoodland’ – O famosos letreiro de Hollywood foi instalado em 1923 com a inscrição “Hollywoodland”, na encosta do Monte Lee, que faz parte do parque Griffith.

O monumento foi concebido como uma peça de propaganda para uma iniciativa imobiliária na região até que, em 1949, o município de Los Angeles financiou a primeira grande reestruturação e o ‘land’ foi retirado, perdendo o caráter publicitário e tornando-se um símbolo da cidade.

Quase vinte anos depois, porém, em 1978, a deterioração havia transformado o letreiro em uma caricatura: o primeiro “O” estava quebrado e o terceiro rolara colina abaixo. Em uma iniciativa de diversas celebridades, como o roqueiro Alice Cooper e o fundador da Playboy, Hugh Hefner, 250 mil dólares foram arrecadados para salvar o cartão-postal.

Continua após a publicidade

Com o dinheiro, novas letras – feitas de um material mais resistente – foram compradas e substituíram as antigas. A última manutenção do ponto turístico aconteceu em 2005, quando as peças receberam uma nova mão de tinta.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.