Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Leitor assíduo pode se dar melhor em sites de relacionamento

Conclusão é de levantamento do eHarmony, aplicativo de namoro

Por Da redação Atualizado em 28 abr 2017, 10h52 - Publicado em 28 abr 2017, 10h21

Quer namorar? Leia mais. É o que sugere um levantamento do site de relacionamentos eHarmony. De acordo com a pesquisa, os homens que identificam a leitura como hábito em seu perfil no aplicativo recebem 19% mais mensagens de pretendentes. Já as mulheres leitoras, 3% mais do que as não-leitoras. Mais ainda: se você é homem e quer se dar bem no app, leia um livro do guru de executivos Richard Branson, que escreve verdadeiros manuais de autoajuda para homens de negócio. Se você é mulher, ter lido algo da série distópica Jogos Vorazes pode ser afrodisíaco. E, para ambos os sexos, ter no currículo A Garota com Tatuagem de Dragão, da saga Millenium, do sueco Stieg Larsson, é uma grande pedida.

Não é a primeira vez que um aplicativo de namoro associa a leitura ao magnetismo amoroso. No ano passado, o site My Bae divulgou que as pessoas que usaram tags de leitura em seus perfis foram mais bem sucedidas em encontrar parceiros. Mais recentemente, pesquisa da Universidade Emory, de Atlanta (EUA), mostrou que a leitura de um romance pode melhorar a função cerebral — e tornar uma pessoa mais apta a paquerar e se relacionar.

Os livros também podem ajudar na manutenção do namoro, já que a leitura produz empatia, ou seja, a capacidade de se colocar no lugar do outro, o que ajuda a evitar e solucionar conflitos. Em 2005, estudo da Universidade de Toronto, no Canadá, apontou que leitores assíduos, aqueles que mais reconhecem nomes de autores, se saíam melhor no índice de reatividade interpessoal, um teste de empatia e “leitura de pensamentos” pelo olhar. Entre os livros que colaboram para a construção da empatia, se destacam os de ficção.

Continua após a publicidade

 

 

 

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade