Clique e assine a partir de 9,90/mês

Latino pode ser preso por não pagar pensão alimentícia

No final da tarde desta terça, a Justiça de São Paulo expediu um mandado de prisão contra o cantor, que desde setembro não paga a pensão de Valentina, sua filha com a ex Gláucia Deneno

Por Da Redação - 9 set 2015, 18h08

O cantor Latino pode ser preso por não pagar a pensão alimentícia de Valentina, sua filha de 2 anos e 8 meses com a advogada Gláucia Deneno, desde setembro do ano passado. Ao site de VEJA, Fernando Abrahão, advogado da mulher, disse que a Justiça de São Paulo expediu um mandado de prisão para Roberto Souza Rocha, nome de nascimento de Latino, no final da tarde desta terça, 8. Abrahão não revelou os valores devidos pelo cantor, porque o caso corre em sigilo judicial.

LEIA TAMBÉM:

Latino anuncia separação em texto dramático – e fala de possível traição

Casamento de Latino tem celular vetado, caviar e picadinho

‘Despedida de Solteiro’ e o ‘senso de oportunismo’ de Latino

Abrahão disse já ter sido procurado por Bruno Gomes, advogado do cantor, para um acordo que reverta a ordem de prisão por Latino, mas que ainda não chegaram a termos que agradem ambas as partes. “Não é intenção da minha cliente colocá-lo na cadeia, apenas receber o que lhe é de direito”, afirmou o advogado de Gláucia.

A assessoria de imprensa de Latino disse que ele não irá se pronunciar sobre o caso. A postagem mais recente do cantor em suas redes sociais foi uma imagem em que ele aparece malhando em uma academia, com a legenda: “Treino árduo para a capa do CD e videoclipe do meu novo projeto, Músicas Latinas“.

Em julho, Latino anunciou o divórcio da modelo Rayanne Morais através de um texto dramático, em que ele dá a entender que foi traído. Valentina é apenas uma das nove filhas do cantor, que é pai também de Suzanna Freitas, filha dele com a cantora Kelly Key.

Despedida de Solteiro/ Gangnam Style

A mais recente versão feita por Latino é Despedida de Solteiro, uma adaptação livre — põe livre nisso — do viral Gangnam Style, do rapper sul-coreano Psy. O vídeo original já foi visto mais de 530 milhões de vezes no YouTube e fez com que várias personalidades ao redor do mundo dançassem a coreografia do cavalinho criada por Psy, que criou a música para criticar os novos ricos do bairro Gangnam, em Seul. Já Latino fez da sua versão uma ode à pegação. Entre latidos de pitbull, a letra sugere: “laçar, puxar, beijar, vou te pegar… pra galopar”. 

Dança Kuduro/ Danza Kuduro

Continua após a publicidade

Danza Kuduro, hit do porto-riquenho Don Omar com participação do luso-francês Lucenzo, deu origem a pelo menos duas versões no Brasil. Uma delas é Dança com Tudo, de Robson Moura e Lino Krizz, que ficou famosa depois de tocar por oito meses na novela Avenida Brasil e emplacar seu Oioioi no imaginária coletivo. A outra versão é a de Latino, Dança Kuduro, lançada em 2011 com participação DJ brasileiro Daddy Kall. Aqui, Latino se deu mal: lançou a sua versão primeiro, mas não conseguiu entrar para o disco da novela da Globo.

Caça-Fantasma/ Ghostbusters

Latino apelou para a memória afetiva das pessoas para vender discos em 2008, quando resgatou uma canção lançada 24 anos antes: a música-tema do filme Os Caça-Fantasmas, de 1984. Com a participação do cantor Buchecha, a faixa Caça-Fantasma propõe um “exorcismo” do ex-namorado daquela menina que se quer pegar. Nessa pérola do cancioneiro popular, ele diz: “Caça-fantasma, já tá na hora, encosto do passado tem que evaporar”. 

Amigo Fura Olho/ Ella y Yo

Também em 2008, Latino fez uma versão de Ella y Yo, do grupo americano Aventura. Dessa vez, em vez de exterminar os ex-namorados, o cantor está preocupado com um triângulo amoroso e mostra todo o seu lado sensível, sofredor. “Tô vivendo uma aventura castigada pelo amor, um labirinto sem saída, onde o medo se converte em tanta dor, vivo um triângulo”, choraminga.

Sem Noção/ Chacaron

Em 2007, o oportunismo de Latino acendeu com o hit Chacarron Macarron, do americano Rodney Clark, conhecido como El Chombo (pela cor negra da pele) no Panamá, país em que foi criado. Tanto Latino quanto El Chombo cantam músicas “sem noção”: os refrãos são compostos por palavras e resmungos ininteligíveis. Depois do sucesso, em 2005, o americano até ficou conhecido como “El Mudo”, ou seja, “O Mudo”, porque não dava para entender nada do que ele cantava. É a versão de Latino que mais se aproxima da original — porque ele, como El Chombo, não deve ter nada a dizer.

Festa no Apê/ Dragostea din Tei

Festa no Apê, música que perseguiu a todos com o refrão chiclete “Hoje é festa lá no meu apê/ pode aparecer, vai rolar bundalelê” é uma versão de Dragostea din Tei, da banda romena O-Zone. O hit foi o grande responsável por ressuscitar a carreira de Latino, em 2005, quando ele estava na pior depois de ser deixado pela cantora Kelly Key justamente quando ela estourava com a música Baba, empresariada por ele.

Continua após a publicidade
Publicidade