Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Kate tem nove meses para engravidar, seguindo a tradição

De acordo com biógrafo de Lady Di, um entendido em família real, se a futura princesa não aparecer grávida até janeiro, quebrará costume de duzentos anos

Por Da Redação 26 abr 2011, 19h40

Kate Middleton tem nove meses para engravidar, se levar em conta a tradição da família real britânica. Nos últimos duzentos anos, de acordo com as contas de Andrew Morton, biógrafo de Lady Di e especialista em realeza, nenhum membro da coroa completou dez meses de casado sem anunciar um herdeiro a caminho.

Morton, que jura ter sido convidado para o casamento real, na próxima sexta, e só não ir por seu convite ter se perdido no correio, é famoso por ter revelado no livro Diana, sua Verdadeira História (1992) a infelicidade da princesa Diana durante o matrimônio com Charles. Agora escrevendo um livro sobre o novo casal real, William e Katherine, suas Vidas, seu Casamento, Morton faz previsões animadoras para a nova dupla, e especialmente para Kate. Na opinião do autor, apesar de plebeia e emergente, ela não deve sofrer como Diana sofreu junto à família do marido.

Segundo Morton, a realeza britânica mudou muito nos últimos trinta anos, e Kate tem mais experiência de vida que Diana. “Kate é muito mais velha, tem a mesma idade do príncipe William – ela tem 29 anos, ele 28 -, é mais madura e tem o respaldo de sua família e de seus amigos; algo crucial, porque o palácio pode te tragar”, disse Morton. Mais importante ainda, acrescentou Morton, “Kate está se casando com alguém que a deseja.

“Quando Diana percorria a nave até o altar na catedral de São Paulo, procurava uma mulher com chapéu e abrigo cinza: Camila Parker-Bowles”, declarou. “Esperava que uma vez que chegasse ao fim do percurso de três minutos e meio pela nave, a relação tivesse terminado. Ficou demonstrado que estava totalmente equivocada.”

Charles se casou com Camila em 2005, oito anos após a morte de Diana, vitimada num acidente de carro ao lado do namorado Dodi al-Fayed, em Paris, e 35 anos depois de ter conhecido aquela que sempre foi o amor de sua vida.

O herdeiro do trono é claramente mais presunçoso e tradicional que William – Diana o chamou de “Sir” até o dia do casamento, em 1981 -, mas Morton acredita que Charles é uma exceção na atual Casa Real. “O mundo evoluiu e a família real até certo ponto também. Até a rainha está no Facebook. A antiga geração literalmente morreu”, destacou. “A nova geração, o príncipe Edward, o príncipe Andrew, a princesa Anne, Zara Phillips, são os que vêm. Por isto, acredito que para Kate vai ser muito mais fácil nesta geração.”

No livro William e Katherine, suas Vidas, seu Casamento, que ele completará com o casamento, o autor mostra otimismo com o novo casal. “Kate tem uma personalidade que emergirá gradualmente”, disse Morton, que supostamente entrevistou amigos de colégio e universidade da jovem, apesar da discrição demonstrada até o momento por seu entorno. “É uma pessoa estável, bastante conformista, com um verdadeiro senso de humor, mas prevejo que verão uma faceta mais criativa dela com os anos”, acrescentou.

Para Morton, o apelido de ‘Waity Katy’, a que espera que o príncipe encantado venha e entregue o anel, não diz exatamente quem é a futura princesa. “Kate é muito mais que isso. Mas terá de demonstrar sua coragem, além de usar um vestido bonito. Na idade dela, Diana se ocupava dos doentes com Aids, visitava hospitais, fazia várias coisas.”

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade